14 de ago. de 2020

Deputado Othelino Neto deverá concorrer a uma cadeira de imortal na Academia Maranhense de Letras

O deputado Othelino Neto, presidente da ssembleia Legislativa do Maranhão, que muitos afirmam ter pretensões de concorrer ao Governo do Estado ou a uma cadeira do Senado, em 2022, estaria interessado em outro tipo de disputa, provavelmente ainda este ano. Segundo o site Maranhão Hoje, ele é um dos pretendentes à cadeira de número 02, na Academia Maranhense de Letras (AML), que ficou vaga com a morte do escritor Waldemiro Viana.

São três as cadeiras vazias na Casa de António Lobo, pois também morreram este ano, os acadêmicos José Maria Cabral Marques e Milson Coutinho.

Leia mais
Academia Maranhense de Letras tem até agora oito pretendentes para as três cadeiras vazias

Othelino deverá enfrentar uma disputa interna porque havia um compromisso dos acadêmicos em eleger o poeta Fernando Braga para a primeira vaga que surgisse, já que foi preterido na eleição anterior em que houve uma espécie de unanimidade em torno de Elsior Coutinho para ocupar a cadeira 18, no lugar de Manoel Lopes, e a vaga que se abriu imediatamente foi a de Cabral Marques, mas surgiu um nome de peso interessado nela: o ministro do Superior Tribunal de justiça (STJ) Reinaldo Sousa da Fonseca. Já para a cadeira que era de Milson Coutinho há cinco pretendentes.

O presidente Carlos Gaspar diz que declara os processos sucessório dessas cadeiras na próxima quinta-feira (19).


PERGUNTAR NÃO OFENDE

Defensor da reforma administrativa, o presidente da Câmara Federa, Rodrigo Maia, toparia começar a cortar os gastos no serviço público pelo Congresso Nacional ou a culpa da gastança é apenas dos barnabés?


LIDO, VISTO E OUVIDO

Especialistas tentam explicar aumento da aprovação de Jair Bolsonaro, mas Nagib Haickel teria a melhor explicação

Desde  divulgação, nesta sexta-feira (14), dos números da mais recente pesquisa Datafolha sobre a aprovação do governo do presidente Jair Bolsonaro, que aumentou de 32% para 37%, enquanto a desaprovação caiu de 37% para 34%, muitos especialistas em política - sendo que a maioria passa o dia inteiro, todos os dias, falando mal do presidente - tentam entender o fenômeno e, indiretamente, culpam os pobres, pois estariam satisfeitos demais com o auxílio emergencial de R$ 600 para compensar as perdas da suspensão das atividades econômicas para enfrentamento do covid-19..

De fato deve ser muito incômodo para uma emissora como a Rede Globo, que dedica seus cinco telejornais para falar mal do governo, todos os dias; para políticos como Flávio Dino, Ciro Gomes, Gleisi Hoffmann, Lula, João Doria e outros que todos os dias, o dia todo, discursam contra o presidente nas redes sociais e entrevistas a veículos de comunicação; para intelectuais, artistas, cientistas que todos os dias, o dia todo, fazem as mais diversas análises contra o presidente; verem a popularidade de Bolsonaro aumentar em vez de cair, ou seja, é como estivesse pregando ao vento.

Pois bem, o ex-deputado Nagib Haickel, que foi um dos mais polêmicos políticos do Maranhão, costumava contar como sua votação aumentou consideravelmente na região do Pindaré depois da instalação de uma emissora de rádio, que todos os dias, o dia todo, falava mal dele.

Encerrada a eleição, quando se encontrou no Congresso Nacional com o dono da emissora, o também deputado Raimundo Vieira da Silva, os dois travaram um debate sobre esse fenômeno.

- Não entendi essa, Nagib, minha rádio falava mal de ti o tempo todo e tu tiveste mais votos do que eu...

- Pois é, em vez de tu botares rádio para falar bem de ti, tu só falavas mal de mim e no dia da eleição o eleitor só lembra de um nome: Nagib Haickel.

Resumindo, se os analistas, políticos, artistas, cientistas... estivessem exaltando mais o que fazem e em vez de apenar descarregarem ódio em suas falas, talvez a aprovação do presidente estivesse em queda, mas, pensando bem, essa gente teria outro assunto para tratar?


O QUE ELES DISSERAM

"Não que me importe com pesquisa, mas no Ibope nosso nome tá à frente do deputado Yglesio e do ex-Juiz Madeira; empatado numericamente com o Deputado Rubens Junior (candidato do governo), Detinha (a candidata mais rica); e empatado tecnicamente com os deputados Adriano Sarney e Bira do Pindaré"

(Do radialista Jeisael Marques, pré-candidato a prefeito de São Luís, mostrando que, considerando o perfil dos adversários, não está tão mal assim com o eleitorado da capital)

13 de ago. de 2020

Ministério Público investiga se prefeita de Paço do Lumiar, Paula da Pindoba, está fazendo propaganda antecipada

O Procurador Regional Eleitoral no Maranhão, Juraci Guimarães Júnior, apresentou pedido à Promotoria de Justiça do município de Paço do Lumiar (MA), com atribuição perante a 93ª Zona Eleitoral, para que seja apurada possível prática de propaganda antecipada envolvendo a prefeita e candidata à reeleição da cidade, Maria Paula Azevedo Desterro, conhecida como Paula da Pindoba.

De acordo com o ofício, em telas extraídas de sites de notícias, é possível observar a imagem da prefeita em transportes coletivos que circulam nos municípios de Paço do Lumiar e São Luís. A prática pode ser identificada como propaganda eleitoral antecipada.

Segundo o Procurador Regional Eleitoral, “a realização de propaganda cara, que é proibida mesmo durante a eleição, não pode ser tolerada antes do período permitido e será reprimida pelo Ministério Público Eleitoral”, disse.

PERGUNTAR NÃO OFENDE

João Doria esqueceu "a medicina e a ciência" ou está tomando cloroquina para se curar de coronavirus?

Advogado Daniel Blume realiza nesta quinta-feira live para lançamento de Delações, sua quarta obra literária

Na noite desta quinta-feira (13), o advogado e procurador do Estado Daniel Blume realiza, a partir das 18h, uma live para lançamento de seu novo livro, Delações. O evento, com transmissão simultânera para Portugal e Suíça, tem início previsto para às 18h, terá transmissão ao vivo pelos perfis do Instagram do autor e da editora, respectivamente @danielblume_ e @helvetia_editions e com mediação de Jannini Rosa. 

Delações é um livro de poemas dividido em quatro partes ou capítulos, que denuncia e revela poetas, personagens, lugares e corpos. Com seus versos calibrados, curtos e contundentes, o livro não apenas delata, mas surpreendente a cada página, quando nos faz naturalmente refletir, sorrir, viajar e trançar com a poesia.

Leia mais
Daniel Blume lança quinta-feira, com transmissão simultânea para Portugal e Suíça, o livro Delações

Essa é a quarta obra poética de Blume, que é autor também de Inicial, Penal e Resposta ao Terno. O livro já está disponível nas plataformas do Kindle, Amazon e site da editora Helvetia, além das livrarias do Advogado e Amei para venda.