30 de dez. de 2013

Mega da Virada: Sonho de se tornar milionário em 2014 leva milhares de brasileiros às casas lotéricas

O sonho de milhares de brasileiros de ter em sua conta bancária, a partir de 1º de janeiro de 2014, R$ 200 milhões para gastarem como quiserem faz com que extensas filas se formem nos últimos dias de apostas para a Mega da Virada, promovida pela Caixa Econômica Federal (CEF). As apostas podem ser feitas até às 14h (horário de Brasília) desta terça-feira (31). O sorteio será feito às 20h25 com transmissão pelos canais de televisão aberta para todo o Brasil. As apostas na Mega da Virada custam o mesmo que a aposta regular da Mega Sena, R$ 2 e poderão ser feitas até as 14h do dia do sorteio. Se não houver acertadores das seis dezenas, o prêmio será dividido entre os que acertarem cinco números. A CEF alerta aos apostadores que só o comprovante original da aposta garante o recebimento do prêmio.
Segundo a Caixa se o prêmio for aplicado em uma caderneta de poupança, poderá render ao ganhador cerca de R$ 1,2 milhão por mês ou R$ 40 mil por dia. As casas lotéricas já registram um aumento no número de pessoas durante os dias que antecedem a Mega da Virada. “Orientamos os apostadores a não deixar para a última hora. O ideal é que garantam sua participação o quanto antes para evitar filas”, comenta o vice-presidente de Fundos de Governo e Loterias da CEF, Fabio Cleto. Para aqueles que gostam da comodidade do atendimento virtual, o vice-presidente lembra que clientes da Caixa que tem conta corrente podem fazer suas apostas, também, pelo internet banking.
Os bolões têm preço mínimo de R$ 10 e cada cota - número de participantes do bolão - deve ser de pelo menos R$ 4, sendo possível fazer um bolão de, no mínimo, duas e no máximo 100 cotas. Os apostadores podem se organizar em grupos, escolher os números da aposta, marcar a quantidade de cotas e registrar em qualquer unidade lotérica. Ao ser registrada no sistema, a aposta gera um recibo de cota para cada participante que, em caso de premiação, poderá resgatar a sua parte do prêmio individualmente. Caso o apostador adquira cotas de bolões organizados pelas lotéricas, poderá pagar uma tarifa de serviço adicional de até 35% do valor da cota, a critério da lotérica, mas não poderá escolher os números, uma vez que quem escolhe é o próprio sistema.


Nenhum comentário: