28 de abr de 2015

A pedido do deputado Wellington do Curso, comissão da Assembleia deve ir a Caxias apurar morte de bebês

Ao discursar na manhã desta terça-feira (28), na Assembleia Legislativa, o vice-presidente da Comissão de Direitos Humanos, Wellington do Curso (PPS), externou sua preocupação com a os acontecimentos ocorridos na cidade de Caxias, onde, segundo reportagem da Rede Record, nesta segunda-feira (27), cerca de 200 bebês já morreram na Maternidade Carmosina Coutinho. “O Brasil se consternou com a dignidade humana. Ontem, pela segunda vez, uma emissora de tv levou a todos os lares do Brasil uma denúncia sobre a morte de mais de 200 crianças, famílias dizimadas, gerações perdidas e um absurdo de crianças sequeladas pelo resto da vida. É através dessa proteção que se concretizará todo catálogo de direitos humanos encartado na Constituição Federal. E, em Caxias, não há essa proteção. O que vimos foi a completa falta de respeito ao que é mais caro ao ser humano: a sua dignidade”, pontuou.
Na oportunidade, Wellington propôs que a Comissão de Saúde da Assembleia realize visita “in loco” para a coleta dos dados e, assim, tome veracidade dos fatos. “Dei entrada nesta Casa a um requerimento solicitando a visita ‘in loco’ das Comissões de Saúde e Direitos Humanos à cidade de Caxias para coletarmos dados, informações e esclarecimentos sobre esses acontecimentos. Nós, enquanto parlamentares e cidadãos comprometidos com a dignidade humana, não podemos nos calar diante dessa violação e descaso com os direitos humanos”, ressaltou.

Nenhum comentário: