29 de abr de 2015

Agricultores de São Mateus temem perder produção de arroz por falta de estradas para o escoamento da colheita

Os produtores de arroz do município de São Mateus agendaram para esta quinta-feira à noite uma reunião com o prefeito Miltinho Aragão (PSB) para debaterem uma solução para as dificuldades de acesso às áreas de plantio do grão, pois se sentem impedidos de retirar sua colheita, já que as rodovias não oferecem as menores condições de tráfego para caminhões. Segundo o presidente da Federação das Associações Empresariais do Maranhão (Faem), Domingos Júnior, que é um dos plantadores de arroz do município, caso o poder público não se ofereça para resolver o problema, os agricultores serão obrigados a se cotizar para contratar os serviços, a fim de não perderem o que investiram.
De acordo com o empresário, para garantir o plantio deste ano, toda iniciativa foi de particulares. A Camil distribuiu as sementes, comerciantes venderam fertilizantes a prazo, postos de combustíveis forneceram gasolina e óleo diesel e houve até quem emprestasse dinheiro para os agricultores contratarem pessoal. Todos os pagamentos seriam feitos após a colheita do grão, daí porque há um clima de apreensão no município com as ameaças de perda da produção do arroz. Pelas estimativas do presidente da Faem, devem ser colhidas em São Mateus cerca de 30 mil toneladas, pois são mais de 6 mil hectares plantados e a rentabilidade este ano está na média de cinco toneladas por hectare.
O empresário lembrou que o governador Flávio Dino (PCdoB) esteve em São Mateus dia 18 para assistir ao início da colheita, quando anunciou a liberação de RE$ 3 milhões para incentivar a produção, porém este dinheiro será aplicado apenas no projeto Salangô, onde foram plantados 2 mil hectares. Outros 4 mil hectares estarão com o arroz no ponto de ser colhido e se não houver pressa para retirá-lo dos campos a perda será alta. Domingos Júnior espera que o prefeito se prontifique a fazer uma parceria com o Governo do Estado para melhorar os acessos dos campos de plantio até à BR 135.

Nenhum comentário: