18 de abr de 2015

Governador Flávio Dino decide irrigar o polêmico projeto Salangô, em São Mateus, com mais R$ 3 milhões

Flávio Dino e Carlos Brandão (C) com o presidente da
Federação das Associações Comerciais, durante a visita
deste sábado ao projeto de Irrigação Salangô, em São Mateus
Ao participar na manhã deste sábado do início da colheita de arroz em Salangô, no município de São Mateus, o governador Flávio Dino (PCdoB) anunciou que também decidiu vai investir neste projeto polêmico de irrigação, que já consumiu cerca de R$ 70 milhões, e vai receber do atual governo mais R$ 3 milhões, na esperança de que agora sirva para que o que foi criado, se tornar o maior produtor de arroz do Estado e um dos maiores do Brasil. “Vamos trabalhar com o propósito de garantir a revitalização deste importante projeto que estava abandonado há duas décadas e sempre foi visto de forma pejorativa, portanto, chegou a hora de virar essa página e fazer do Salangô um exemplo, e eu assumo esse compromisso, quanto mais produção houver, mais investimentos eu conseguirei para o desenvolvimento do projeto”, disse o governador ao explicar ao justificar mais esse investimento.
Criado nos anos 1990, ainda no governo de Edison Lobão, Salangô sempre foi um problema, por conta dos desvios de dinheiro e equipamentos e o descaso com os agricultores que ficam na área. No governo de José Reinaldo, por exemplo, foram doados tratores e equipamentos para as associações de agricultores, porém em pouco tempo tudo foi destruído e desviado, até mesmo as máquinas de bombeamento e a fiação elétrica. Em dezembro do ano passado, a Secretaria de Agricultura, então chefiada por Cláudio Azevedo, o Ministério da Irrigação e a Prefeitura de São Mateus chegaram a um termo para salvar o projeto: uma parceria público-privada. A Camil, maior produtora de arroz do Brasil, entrou na parceria e fez a doação das sementes para o plantio que está sendo colhido agora, e Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codevasf) com apoio financeiro e técnico.
Arroz foi plantado na área com somente dada pela Camil, após acordo de 2014
Para o prefeito de São Mateus, Miltinho Aragão, a decisão do governador Flávio Dino em revitalizar o Salangô, mostrou que ainda é viável apostar nos projetos do Maranhão. O gesto, segundo ele, pontuou que com o incentivo do governo será possível transformar o Salangô em um dos maiores celeiros agrícolas do país com uma produção efetiva. “Em pouco mais de 100 dias o governador enxergou a importância do que é desenvolvido aqui e agora teremos a devida atenção que nunca nos foi dada pelas gestões anteriores. O investimento inicial será na ordem de R$ 3 milhões e isso nos ajudará a dar o pontapé inicial às ações do projeto Salangô, agora podemos afirmar com toda propriedade, esse é o governo da mudança”, ressaltou.

Nenhum comentário: