12 de abr de 2015

Governo do Estado ainda não iniciou mobilização de criadores para vacinação contra a febre aftosa

GIRO ECONÔMICO

Faltando dezoito dias para abertura da primeira etapa da vacinação contra febre aftosa, que vai ser realizada de 1º a 31 de maio, o Governo do Estado ainda não iniciou a campanha de mobilização dos criadores para que imunizem seus rebanhos e evitem o constrangimento de o Maranhão ter um índice de cobertura vacinal abaixo de 95%, o que seria como acender o sinal amarelo no Ministério da Agricultura quanto à manutenção da certificação internacional de zona livre com vacinação, conquistada em 2014. No meio pecuarista, esta apatia preocupa, principalmente porque deixam de ser estimulados os que mais necessitam de incentivo: comunidades quilombolas e indígenas, carroceiros, o produtor familiar que tem sua vaca no quintal e outros, até porque a classe de criadores não é formada apenas por grandes fazendeiros, e estes sabem que devem proteger seus rebanhos, mas aqueles nem sempre medem os riscos, portanto acredita-se que a partir desta semana alguma coisa começará a ser feita, para que esta seja a melhor de todas as campanhas. A iniciativa privada está fazendo a sua parte, e que o Poder Público também se engaje nesta cruzada contra a aftosa.
Vale destacar que a certificação maranhense é regional, portanto o resultado da vacinação, aqui, para o bem ou para o mal, terá repercussão nacional, pois dela depende os demais estados nordestinos.

Agrobalsas - A Agrobalsas, considerada o maior evento do agronegócio no Maranhão, salvo uma nova estimativa de safra da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), vai ter assuntos de sobra para serem debatidos nos cinco dias de realização, pois o clima não é dos mais otimistas com os números divulgados nesta sexta-feira em que a produção de grãos no estado aparece com uma queda de 8% em comparação à safra passada. A soja, por enquanto, é a única cultura que indica volume maior que a colheita passada.

Expansão - O acordo nunca chegou a ser oficial, mas Comercial Carvalho, do Piauí, e Supermercados Mateus, do Maranhão, adotavam até pouco tempo atrás a estratégia de um não invadir o território do outro, mas isto foi rompido depois que a empresa piauiense cruzou o Parnaíba e entrou em Timon, Caxias, Bacabal etc, mas agora vai ter de se confrontar com o gigante maranhense, pois Ilson Mateus está fincando pé também nas regiões dos Cocais e Mearim e, se deixarem, ele ocupa também Teresina.

Tim-Tim - Na próxima terça-feira (14), a Tim reúne convidados a partir das 20h, no Restaurante Manu, no bairro do Calhau, para comemorar uma importante conquista: a operadora se tornou líder em telefonia móvel no mercado maranhense, onde já reúne mais de 2 milhões de clientes. O convite tem o sugestivo título de Tim-Tim.

Já estão circulando os convites para o casamento, dia 02 de maio, de Marcelo Araújo Santos (executivo da NET) e Sâmia Nicolau (diretora dos Postos Paloma). A cerimônia religiosa será na Igreja da Sé e a recepção aos convidados na Real Promoções, no Turu



Turismo - A secretária municipal de Turismo, Socorro Araújo, que já ocupou o cargo na gestão de Tadeu Palácio e foi adjunta do ex-prefeito, quando este ocupou a Setur estadual no governo de Roseana Sarney, não esconde o otimismo com a parceria entre Governo do Estado e Prefeitura para fortalecer o setor turístico da capital. Segundo ela, pela primeira vez, as duas secretarias estão trabalhando de forma irmanada, e isto é um bom motivo para se acreditar que os problemas ora enfrentados pelo trade vão ser superados.

Belágua - Considerado um dos municípios mais pobres do Brasil e que tem a população mais dependente do Bolsa Família, Belágua foi alvo de uma ação social da Lastro Engenharia, que no início do mês fez distribuição de cestas básicas em comunidades rurais. Belágua está próximo a Urbano Santos, onde a construtora tem canteiro de obras para construção de residências pelo Minha Casa, Minha Vida. Vale destacar que Belágua foi o município que deu maior votação proporcional à presidente Dilma em 2014.

Nenhum comentário: