11 de abr de 2015

Milho e arroz ajudam a derrubar produção agrícola no Maranhão, segundo estimativa divulgada pela Conab

Milho foi a cultura que registrou maior queda na produção agrícola maranhense
No seu sétimo levantamento sobre a safra agrícola 2014/15, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) projetou uma queda de 8% na produção de grãos no Maranhão, pois vão ser colhidas 3.956,1 milhões de toneladas contra 4.300,6 milhões da safra anterior, isto é, 600 mil toneladas a menos do que foi colhida em 2014. Ainda de acordo com a Conab, houve redução também tanto da área plantada quanto da produtividade. Dos 1.769,1 milhão de hectares ocupados com o plantio da safra passada, este ano estão sendo utilizados 1.639,4 milhão de hectares, 7,3% a menos, e se na safra passada foram 2.431 mil quilos por hectare, este ano estão sendo 2.413 mil quilos por hectare, uma queda de 0,7%
A queda mais acentuada foi na cultura de milho, onde se registra uma diminuição de cerca de 300 mil toneladas, pois a colheita passada registrou um volume de 1.725,9 milhão de toneladas e a deste ano será de 1.428,0 milhão, ou seja, uma queda acima de 17%. Outra cultura importante para os hábitos alimentares dos maranhenses, a do arroz, aponta para uma redução superior a 120 mil toneladas, pois, de acordo com o levantamento da Conab, serão colhidas 571,5 mil toneladas contra 658,4 mil da safra passada, o que representa uma variação negativa de 13,2%.
Ainda de acordo com a Conab, a soja, que é um dos principais segmentos da agricultura maranhense, terá um saldo positivo, pois se na safra 2013/14 foram 1.823,7 milhão de toneladas, na deste ano serão 1.861,0 milhão de toneladas, o que representa um crescimento de 2,0% a mais, mesmo fenômeno verificado com o algodão, cuja produção pula de 77,0 mil toneladas para 85,3 mil, significando 10,4% a mais. Já o feijão também indica queda, de 46,1 mil toneladas, na safra passada, contra 44 mil nesta, ou seja, uma variação negativa de 4,6%.
Produção de arroz registra queda na safra 2014/15, segundo a Conab
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) também apresentou sua estimativa de safra nesta sexta-feira (10), mas traz um resultado mais animador porque prevê um ligeiro crescimento de 1,7%, considerando que na colheita 2013/14 teriam sido 4.087 milhões e na deste ano serão 4.155 milhões de toneladas, embora tenha projeto no levantamento anterior, uma colheita de 4.044 milhões de toneladas, isto é, menor que da safra passada. Os dois órgãos diferem em seus resultados porque aplicam metodologias diferentes e analisam outros tipos de cultura. 
Sobre a produção nacional, a Conab diz que o Brasil deve produzir 200,7 milhões de toneladas de grãos, o que corresponde a um crescimento de 7,06 milhões de toneladas (3,6%) na comparação com a safra anterior, quando foram produzidas 193,6 milhões de toneladas de grãos. Na comparação com o último balanço, divulgado no mês passado (198,54 milhões de toneladas), a Conab corrigiu a estimativa de cultivo de algodão, amendoim, arroz, feijão, girassol, mamona, milho, soja, sorgo, aveia, canola, centeio, cevada, trigo e triticale para esta safra em 1,1%.

Nenhum comentário: