13 de abr de 2015

Presidente da Associação dos Criadores, José Assub Neto, adverte governador Flávio Dino para as graves consequências com fracasso da vacinação contra aftosa

Assub Neto (D) em recente encontro com o diretor da Aged-MA, Sebastião
Anchieta, e o secretário de Agricultura, Márcio Honaiser: preocupação
O presidente da Associação dos Criadores do Maranhão (Ascem), José Assub Neto, em ofício encaminhado ao governador Flávio Dino (PCdoB), sexta-feira (10), alerta para os perigos que o Maranhão está correndo diante de uma possível fracassada campanha de vacinação contra febre aftosa, caso o Governo do Estado não se apresse em corrigir algumas distorções que estão inquietando a classe ruralista. A maior preocupação é com a não nomeação de chefes dos escritórios regionais da Agência de Defesa Agropecuária (Aged), pois o órgão fica sem pessoas autorizadas para emitir documentos, dentre eles a Guia de Transporte Animal (GTA), e tomar outras providências.
Assub lembra no ofício que o Maranhão detém um rebanho superior a 7,5 milhões de reses e que a pecuária é grande responsável pelo PIB do Estado, portanto um fracasso na campanha de vacinação deste plantel, que começa dia 1º de maio e se estende até dia 31 do mesmo mês seria de graves consequências para a economia maranhense.
Veja o ofício na íntegra:



Um comentário:

Anônimo disse...

Se o problema fosse somente este, até que não estaria tao critica a situação...... o buraco eh bem mais embaixo e bem maior que isto.