11 de jun de 2015

Dinheiro prometido pela presidente Dilma para o Porto do Itaqui é oito vezes menor do que ela prometeu em 2012

Porto do Itaqui será contemplado com R$ 500 milhões para se modernizar
Ao anunciar nesta terça-feira (09) um investimento de cerca de R$ 500 milhões para obras de modernização no Porto do Itaqui, a presidente Dilma Rousseff (PT) reduziu drasticamente o que havia prometido em 2012, quando chegou a prever mais de R$ 4,5 bilhões para obras no terminal portuário de São Luís. À época, pelo seu Programa de Investimentos em Logística: Portos, a previsão era de que o Itaqui receberia R$ 2,722 bilhões, em 2014 e 2015, e R$ 1,872 bilhão, em 2016 e 2017, totalizando R$ 4,594 bilhões.

Pelo que foi anunciado nessa nova investida da presidente para mostrar que pretende melhorar a infraestrutura de transportes no País, para os investimentos do setor portuário no Nordeste, foram feitos pedidos de autorização na ordem de R$ 1,6 bilhão em Terminais de Uso Privado (TUPs), sendo um na Bahia (Candeias) – R$ 547 milhões; um no Maranhão (São Luís) – R$ 780 milhões; e um em Pernambuco (Ipojuca) – R$ 251, 6 milhões. No caso de arrendamentos de áreas portuárias, estão previstos R$ 942 milhões de investimentos em prorrogações antecipadas de contrato, distribuído nos portos de Itaqui (MA), Aratu (BA) e Salvador (BA) e Suape (PE). Para novas áreas estão previstos investimentos de R$ 2,9 bilhões, sendo cinco terminais em Suape, dois em Itaqui e um em Aratu.

Para o presidente da Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), Ted Lago, a inclusão de dois terminais do Maranhão no Programa de Investimento em Logística do Brasil contribuirá para a diminuição do valor de produção agrícola no Estado, já que produtos que são hoje oriundos de portos do Sul e Sudeste do país poderão chegar pelo Itaqui e diminuir o gasto com fretes.

Presidente Dilma com a ex-governadora Roseana Sarney em visita ao Itaqui,
quando prometeu liberar mais de R$ 4,5 bilhões para modernização do porto
Presente à solenidade, o governador Flávio Dino (PCdoB) comemorou o volume do investimento, pois, segundo ele, reafirma a posição privilegiada do Estado como polo logístico para trocas comerciais do país. “Eu acredito muito que esse plano vai alavancar essa nova fase do desenvolvimento brasileiro que se inicia. Para que a agricultura se desenvolva e a indústria cresça, é preciso essa importante articulação do poder público e da iniciativa privada”, frisou o governador.

Vale ressaltar, no entanto, que em 2012, quando esteve em São Luís para inauguração do Berço 100 e do Cais Sul, Dilma Rousseff afirmou que os investimentos que estava autorizando à época para o terminal maranhense tinham como objetivo incluí-lo entre os dez maiores do mundo até 2031. Na ocasião, a presidente ressaltou a importância estratégica e a localização do Itaqui como as duas características que fazem o terminal receber atenção especial do Governo Federal. "Este porto tem localização privilegiada e estratégica para o Brasil. A partir dele, estamos próximos de todos os principais destinos e locais portuários internacionais. É muito importante que a estrutura aqui do Porto do Itaqui, essa estrutura logística que está em torno deste porto, seja adequada, seus serviços de qualidade e seus custos sejam competitivos", afirmou.

Além do Itaqui, o plano anterior previa benefícios também, no Nordeste, para os portos de Aratu, Salvador, Porto Sul/Ilhéus (Bahia) - com R$ 4,055 bilhões; Recife e Suape (Pernambuco), com R$ 1,941 bilhão; Pecém (Ceará), com R$ 1,224 bilhão; Cabedelo (Paraíba), com R$ 107 milhões; e Maceió (Alagoas), com R$ 12 milhões. A Região Nordeste será a segunda a receber mais investimentos do chamado pacote para portos, com R$ 11,92 bilhões, ficando atrás dos portos da Região Sudeste, que receberão R$ 28,6 bilhões, com destaque para Vitória, no Espírito Santo, que receberá R$ 13,387 bilhões até 2017.

Nenhum comentário: