9 de jun de 2015

HSBC anuncia que vai encerrar suas atividades de varejo no Brasil até 2017 e que demitirá 50 mil pessoas

O HSBC anunciou nesta terça-feira (9), em comunicado à Bolsa de Valores de Hong Kong, um novo plano estratégico que inclui, entre outras ações, o encerramento de suas atividades no Brasil e na Turquia e a demissão de cerca de 50 mil funcionários em todo o mundo até o ano de 2017. A informação é do jornal Folha de São Paulo.

No comunicado, o HSBC prevê a demissão de cerca de 10% de seus funcionários – entre 22 mil e 25 mil pessoas - somados às outras 25 mil demissões com o fim das operações de varejo na Turquia e no Brasil (país em que ficaria só com o atendimento a grandes empresas e o financiamento ao comércio exterior).

O HSBC é o sexto maior em ativos no Brasil, onde tem 853 agências e emprega 21.479 funcionários. Ele dono também da financeira Losango, que financia compras na agência de turismo CVC e nas lojas Hering e Colombo. A Losango está à venda há pelo menos quatro anos, mas não encontra compradores porque o preço é elevado.

Os rumores sobre a saída do HSBC aumentaram em março, após o banco ter reportado prejuízo líquido de R$ 549 milhões em 2014; no ano anterior, tinha lucrado R$ 411 milhões no país. Desde que o espanhol Santander comprou em 2007 o antigo Banco Real, o HSBC ficou pequeno demais para competir no país. Focou o segmento de alta renda, tentou vender a Losango,mas a reestruturação ainda não deu resultado.

Os principais interessados na operação brasileira são Bradesco e Itaú, que também disputavam a Losango.

Nenhum comentário: