26 de jun de 2015

Para Othelino Neto, ex-senador José Sarney não é intelectual e não merece ter o nome em bens públicos

O deputado Othelino Neto (PCdoB), vice-presidente da Assembleia Legislativa e presidente da comissão que vai levantar os bens públicos que têm nomes de pessoas vivas para posterior mudança, disse nesta quinta-feira (25) que os casos em que os homenageados forem pessoas destacadas nos meios intelectual e artístico, poderá haver uma concessão de manutenção de seu nome em praças, avenidas, escolas, teatros etc. Quanto aos políticos, disse que não haverá exceções, ou seja, em todos os casos identificados a recomendação será para retirada do nome.

Indagado se a regra não valeria então para José Sarney (PMDB-AP), ele disse que não, porque o ex-senador "não é intelectual". Advertido sobre a sua produção literária, Othelino frisou que ninguém lembra de Sarney como escritor e sim como político. Vale ressaltar que José Sarney é jornalista, poeta e escritor, autor de vários livros, dentre eles Maribondos de Fogo, Saraminda, O Dono do Mar e outros, sendo também integrante das academias de letras do Maranhão e do Brasil. Sobre sua produção literária, Jorge Amado, autor, dentre outros livros de Capitães de Areia, Gabriela Cravo e Canela etc, disse que o político Sarney fazia o escritor Sarney ficar menor.

O nome de José Sarney está em pontes, avenidas, escolas, praças e outros bens em diversas cidades do Maranhão, mas se depender do deputado Othelino Neto, todas essas homenagens vão desaparecer.

A comissão é composta, além de Othelino, pelo deputados José Inácio, Cabo Campos, Rogério Cafeteira, Fábio Macedo, Ricardo Rios e Roberto Costa. Ele tem prazo de noventa dias para apresentar o seu relatório.

Nenhum comentário: