2 de jun de 2015

Rogério Cafeteira classifica como motivação política a preocupação de Adriano Sarney com a segurança pública

O líder do governo na Assembleia Legislativa, Rogério Cafeteira (PSC), classificou de motivação política o comportamento do deputado Adriano Sarney (PV) ao questionar a legitimidade e competência do governador Flávio Dino (PCdoB) no que tange a segurança pública no Maranhão. Ele citou alguns crimes bárbaros que têm acontecido em todo o país para contextualizar uma situação generalizada de insegurança. Para Cafeteira, diante desse cenário, a Força Nacional não teria condições de atender tantos problemas espalhados de norte a sul do Brasil.

O deputado disse ainda que é louvável a preocupação demonstrada por Adriano Sarney, mas que lamenta a forma como o assunto vem sendo distorcido e alimentado para virar manchete de jornal, prevalecendo, dessa forma o interesse político pelo tema. “Não é desgastando e desestabilizando o Governo que vamos melhorar a segurança”, lembrou o líder do governo. Ele destacou também as ações que o Governo tem feito na segurança e citou os investimentos em armamento, treinamento e valorização de policiais, monitoramento e equipamentos, além da chamada de novos policiais, e do aumento concedido esse ano para a categoria, fato inédito em todo o país.

Quanto à postura de Adriano ao pressionar os demais parlamentares ao citar que “com certeza aqueles que votarão a favor serão aplaudidos nas ruas. Aqueles que votarem contra serão também com certeza repudiados pela população”, exigindo o posicionamento dos colegas quanto ao seu pedido de requerimento para que a Força Nacional venha para o Estado, Rogério Cafeteria diz não concordar com o tipo de confronto colocado pelo oposicionista, onde se promove uma guerra moral, e sugeriu que sejam aceitos e respeitados as diferentes opiniões.

Ainda sobre o pedido de requerimento, o deputado ressalta ser desnecessário descredenciar o governador Flávio Dino, que foi eleito de forma legítima por mais de 60% da população, bem como duvidar de sua capacidade moral e técnica, juntamente com sua equipe, de analisar e tomar decisões sobre a situação. “Os índices não são os que desejamos, não é o que queríamos, mas não é com a ação hollywoodiana sugerida pelo deputado Adriano que vamos resolver. Faço um encaminhamento para que seja negado o pedido do deputado Adriano porque o governador pode tomar a decisão”, finalizou.

Nenhum comentário: