8 de jun de 2015

Vereador Fábio Câmara salva prefeito Edivaldo Holanda Júnior de um conflito com a classe estudantil

Edivaldo admitiu erro na redação enviada à Câmara
Por pouco o prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PTC) não reacende a fúria do movimento estudantil, ao enviar para a Câmara Municipal de São Luís, um projeto de lei complementar sobre os serviços de transporte público. Um dos artigos previa a extinção do benefício da meia passagem para estudantes da rede privada de ensino, o que iria trazer enormes prejuízos para os que, por falta de vagas na rede pública ou em busca de ensino de melhor qualidade, recorrem a escolas e faculdades particulares.

Apesar de contar com um grande número de assessores, principalmente em nível de primeira escalão, o projeto, conforme admitiu o prefeito nas redes sociais, saiu do Palácio La Ravardiere com erro de redação, já que previa esta extinção da meia-passagem para um grande segmento do público estudantil. Não apenas os assessores do prefeito não identificaram a falha na mensagem, pois na Câmara Municipal, onde conta com ampla maioria dos vereadores, nenhum dos aliados também identificou o equívoco, que foi percebido pelo oposicionista Fábio Câmara (PMDB), que denunciou o caso ao jornal O Estado do Maranhão, que fez ampla divulgação neste domingo.

Movimento pela meia-passagem : direito quase extinto (foto de O Imparcial)
Diante da repercussão negativa, o prefeito, além de pedir desculpas, disse que não mexerá nesta conquista e que enviará um novo projeto ao legislativo municipal.

Vale lembrar que o benefício da meia passagem foi conquistado em 1979 numa luta sangrenta, quando ainda era governador do Maranhão o hoje deputado João Castelo (PSDB). Caso não tivesse reparado a falha, o prefeito iria reacender os protestos dos estudantes.

Nenhum comentário: