20 de jul de 2015

Flávio Dino admite que crise pode levar à paralisia das instituições brasileiras, apesar de ser epidérmica

GIRO ECONÔMICO

Não foi como o ex-presidente Lula, que ao analisar a crise mundial iniciada na primeira metade do seu segundo governo, disse que aquilo não passava de uma marola, uma pequena onda, mas ao discursar em abril, na Federação das Indústrias, no lançamento do programa Mais Empresas, o governador Flávio Dino (PCdoB), mostrando que sabia como enfrentá-la, tratou a crise brasileira atual como uma “psicose”, ou seja, bastava deixar de acreditar que ela desapareceria. Sexta-feira, ao participar de um encontro com governadores nordestinos, em Teresina (PI), porém, Sua Excelência, foi mais comedida em suas análises econômicas. Disse que a crise é epidérmica, superficial, uma doença de pele, porém admitiu que ela pode levar à paralisia das instituições brasileiras, “caso não haja um posicionamento firme das lideranças políticas”, ou seja, está chegando o momento de ser mais duro e eficaz.

Em outra análise, o governador parece ter encontrado a palavra certa para tratar desta questão, ou seja, a crise tem nome, é abstrata mas pode ser sentida, portanto chegou a hora dele começar a tomar as suas medidas e dizer isto claramente à população.

Curso em UTI - A Escola Técnica do Serviço Único de Saúde (SUS), vinculada à Secretaria Estadual da Saúde realiza nesta segunda-feira (20), às 14h, na escola de Arquitetura e Urbanismo da UEMA, no Centro Histórico, aula inaugural dos cursos pós-técnicos em UTI adulto e UTI neonatal. Serão duas turmas do pós-técnico em UTI adulto para profissionais das UPAs do Bacanga, Vinhais e Parque Vitória, e uma do pós-técnico em UTI neonatal para profissionais da Maternidade Marly Sarney e Hospital Odorico Amaral de Matos.

Rádio - O Plano Nacional de Outorgas de Rádios Comunitárias e Educativas (PNO) contemplou 699 municípios com novas rádios comunitárias, sendo que no Maranhão foram contemplados 29 municípios que participarão dos editais de seleção pública para novas concessões. O diretor do Ministério das Comunicações, Adolpho Loyola, explica que com as novas regras, o processo de autorização para o funcionamento de uma nova rádio comunitária será reduzido de dois anos, em média, para seis meses. 

Estacionamento - A obrigatoriedade de estabelecimentos comerciais fixarem placas assumindo responsabilidades por furtos no interior de veículos em seus estacionamento, como fez o Procon com a loja do Mix Mateus, em Santa Inês, é um expediente perigoso, pois pode criar dificuldades para se comprovar que realmente houve dano ao cliente.







O secretário Márcio Honaiser (Sagrima), no registro com o diretor-geral da Aged (E), Sebastião Anchieta, comemorando o bom índice de vacinação contra febre aftosa na primeira etapa da campanha de 2015, realizada de maio a junho



Vacinação - A Secretaria de Agricultura e Pecuária (Sagrima) e a Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged) divulgam, hoje às 10h, o balanço da primeira etapa da campanha de vacinação contra febre aftosa, realizada entre 1º de maio e 15 de junho. A coletiva, na Secretaria das Cidades, no Monte Castelo, contará com participação do vice-governador, Carlos Brandão. O site Maranhão Hoje – www.maranhaohoje.com.br – antecipou, quinta-feira (16), o resultado: 98,82% de cobertura do rebanho.

Não pode - O Instituto TIM se juntou ao Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) na mobilização da campanha Fora da escola não pode, iniciativa de enfrentamento da exclusão escolar. A nova parceria prevê o desenvolvimento de uma solução tecnológica que permitirá aos municípios identificar de forma mais simples e ágil quem são as crianças e adolescentes fora da escola utilizando Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs). O lançamento foi neste domingo (19).

Nenhum comentário: