12 de jul de 2015

Parceria entre Mateus e Canopus garante construção de supermercados em vários bairros de São Luís

GIRO ECONÔMICO

Poucas pessoas ligam os negócios da Canopus Construções com o ramo de varejo, já que, além de construção civil, sua outra atividade mais vistosa é shopping center, porém a empresa é dona, ou melhor, sócia, de quatro dos maiores empreendimentos supermercadistas de São Luís. Desde que firmou parceria com o Grupo Mateus, já foram construídas as lojas do Pátio Norte (São José de Ribamar), Vinhais (Mix Mateus), São Cristóvão (Mix Mateus) e agora na Vila Bacanga (supermercado). Pela sociedade, a Canopus constrói e Mateus equipe as lojas e aí as duas empresas passam a ter participação nos lucros, em percentuais não revelados, e, segundo Ilson Mateus, graças a esse entendimento, foi possível chegar a vários bairros com boas instalações, oferecendo para as comunidades populares o mesmo tipo de serviço que antes era disponibilizado apenas nos bairros mais elitizados.

A parceria é excelente, principalmente para o Grupo Mateus, que deixou de desembolsar dinheiro e recorrer a novos empréstimos para construção de lojas, enquanto a Canopus passa a operar, com boas receitas, num ramo que não é o seu forte. 

Vacinação - Os números que serão divulgados pela Agência de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged-MA) nesta segunda-feira (13) são surpreendentes, pois marcam um recorde no índice de cobertura vacinal contra febre aftosa na etapa aberta em 1º de maio e estendida até o dia 15 de junho (quinze dias a mais do que o previsto). O índice de cobertura atingiu mais de 98% dos 7 milhões de animais bovinos e bubalinos, o que representa dois pontos percentuais a mais do alcançado na segunda etapa da campanha de 2014.

Sonorização - Não foi bem recebida pelos supermercadistas de São Luís a sanção, pelo prefeito Edivaldo Holanda Júnior, da lei que torna obrigatória a instalação de leitores de preços com sonorização para orientar os clientes com deficiência visual. Vice-presidente da Associação Maranhense de Supermercados (Amasp), Antônio Iris de Oliveira, do Mercadinho Carone, diz não recordar nos seus mais de vinte anos de vida empresarial ter visto um cego desacompanhado dentro de suas lojas, e o que acompanha pode ler.

Terceirização - A Associação Comercial do Maranhão promove quarta-feira (15)palestra com o juiz da 2ª Vara do Trabalho, Fernando Luiz Duarte Barboza, que vai falar sobre o tema "Terceirização: sua vantagens e desvantagens", em que promete tirar todas dúvidas dos empresários sobre o projeto aprovado na Câmara dos Deputados e agora tramita no Senado.




Em reunião de trabalho realizada quinta-feira (O9), o presidente da Federação das Indústrias, Edilson Baldez (D), e o superintendente da Fiema, Albertino Leal, com o secretário estadual de Indústria e Comércio, Simplício Araújo


Veículos - O comércio de autos em Teresina (PI) superou em vendas o de São Luís no primeiro semestre deste ano, conforme dados da Federação Nacional dos Distribuidores de Veículos Automotores (Fenabrave). Enquanto na capital piauiense foram emplacados, de janeiro a junho, 17.046 veículos, na maranhense o registro foi de 13.867. No segmento de automóveis e comerciais leves, Teresina emplacou 9.757 e São Luís, 9.228, porém a maior diferença é em motos: lá, 6.829, e aqui, 4.038. 

Mais Índios - Se o que define um turista é alguém que passa pelo menos um pernoite fora de casa, em outra cidade, então São Luís, como há muito não se via, teve na semana passada uma das maiores movimentações turísticas dos últimos anos, pois dezenas de indígenas aqui acamparam e viraram alvo de curiosidade tanto da população local quanto de visitantes, até porque estiveram, por alguns dias, em um dos lugares mais recomendados para quem chega à capital maranhense, a Avenida Pedro II, onde fica o Palácio dos Leões.

Nenhum comentário: