25 de ago de 2015

Federação da Agricultura e CNA lançam prêmio para estimular produtores a preservarem as nascentes de rios

A Federação da Agricultura do Maranhão (Faema) lançou nesta segunda-feira (24), na solenidade de posse da nova diretoria, um concurso voltado para premiar os sindicatos e demais entidades representativas dos produtores rurais que tiverem melhor desempenho na preservação de nascentes dos rios. Segundo o ex-presidente, Hilton Coelho de Souza, os rios são de fundamental importância para desenvolvimento das atividades agropecuárias, pois são eles que garantem a fertilidade do solo e proporcionam tanto o plantio quanto a criação de animais.

No Maranhão, como lembra, diversos rios estão ameaçados por conta de assoreamento, principalmente em suas nascentes, portanto algo precisa ser feito para preservação deste patrimônio hídrico. Para conscientizar os agricultores e pecuaristas sobre a importância desta conservação, a Faema e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) vêm realizando, desde o início do ano, treinamentos com profissionais capacitados pelo Ministério do Meio Ambiente e a Confederação Nacional da Agricultura (CNA).

Também foi firmada, ainda em 2014, parceria com a Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema), a fim de intensificar essas ações nos municípios onde existem sindicatos da categoria. Nos municípios em não há este tipo de entidade, Faema e Senar atendem os órgãos interessados que se cadastraram para esse fim.

A capacitação consiste em orientar os produtores, por meio de palestra e treinamento digital, sobre a importância da preservação do meio ambiente, com técnicas de proteção das margens dos rios e florestas. “Sabemos que é uma tarefa difícil, porque são trezentas mil propriedades rurais a serem cadastradas em muito pouco tempo”, diz o superintendente do Senar, Antônio Figueiredo, ao destacar, “que é o papel do órgão criar mecanismos para que sejam dadas condições para que o homem do campo participe deste processo”. Figueiredo destacou ainda a importância crucial do sindicato na tarefa de incentivar e acompanhar o produtor rural. “Sabemos que o nosso sistema sindical está preocupado com isso”, defendeu ele.

Nenhum comentário: