10 de set de 2015

Flávio Dino, que é contra a Fundação da Memória Republicana, construirá memorial para João Goulart

O governador Flávio Dino (PCdoB), que, no início de sua gestão, entrou em conflito com o ex-presidente José Sarney (PMDB-AP) porque é contra a destinação do Convento das Mercês para funcionar como Fundação da Memória Republicana, que reúne objetos recebidos por Sarney no período em que exerceu a Presidência da República (1985-90) e seu acervo literário, está adquirindo o Edifício João Goulart, localizado na Avenida Pedro II, para nele instalar um memorial em homenagem ao ex-presidente que lhe empresta o nome, nascido no Rio Grande do Sul.

O prédio, que é uma das primeiras construções verticais da cidade, vai ser adaptado para nele funcionarem também diversos órgãos da administração pública estadual. Ele pertence ao Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) e por muitos anos funcionou como superintendência deste órgão federal. Nesta quarta-feira (09), o filho do ex-presidente, João Vicente Goulart, conheceu o projeto, numa visita ao imóvel. João Vicente tem estreitas relações com os maranhenses, já que há anos investe em agricultura na região sul do Estado.

"Um espaço dedicado a registrar a luta dos trabalhadores e a luta pela democracia no Maranhão. Essa será uma das finalidades do prédio", explicou o governador, que ao retomar o controle do Convento das Mercês para o Estado, se declarou contra qualquer tipo de culto a personalidades e alguns dos seus auxiliares chegaram a prometer instalar no casarão, localizado no bairro do Desterro, um museu em memória das vítimas do regime militar. João Vicente se colocou à disposição para doar objetos, documentos, fotografias e registros da vida do seu pai para o acervo do memorial no Maranhão. Ao recordar o golpe de 1964 que depôs seu pai, disse que “a ditadura derrubou o governo João Goulart e com ele derrubou um projeto de nação, que previa reformas importantes para o país. Nós temos que ter toda delicadeza para tentar transmitir esse processo histórico em espaços de memória para a nova geração”.

O processo para aquisição do imóvel encontra-se nas últimas instâncias de análise, tendo sido aprovado pelo Conselho Superior do Fundo Estadual de Pensão e Aposentadoria (Consup). A negociação do prédio, fechado há 20 anos, é resultado de uma compensação previdenciária do INSS para com o Fundo Estadual de Pensão e Aposentadoria do Maranhão (Fepa).

Nenhum comentário: