17 de nov de 2015

Ao comentar operação da Polícia Federal, Roseana Sarney disse que não há nada contra o cunhado Ricardo Murad

Na manhã desta terça-feira (17), quando reuniu jornalistas, alguns amigos e ex-auxiliares, em sua residência no bairro do Calhau, para apresentação dos dois livros em que fala de suas principais obras como ex-governadora, Roseana Sarney (PMDB) estava visivelmente preocupada com as notícias sobre a operação da Polícia Federal que levou seu cunhado e ex-secretário de Saúde, Ricardo Murad, para depor. Num determinado momento, ela chegou a perguntar se alguém tinha alguma informação do ex-auxiliar.

Indagada como analisava esta situação, ela disse que não conhecida detalhes, mas estava convencida de que não há nada contra Ricardo Murad, "assim como não tem contra João Abreu".

Ricardo Murad foi secretário de Saúde por seis anos. Durante esse período, foi responsável pelas obras de mais de 70 hospitais, reformas de muitos outros, como Carlos Macieira e Pan Diamante, e ainda transferiu para seu controle a Caema, que era Companhia de Água e Esgoto do Maranhão e virou Companhia de Saneamento Ambiental. Nesta empresa, construiu a segunda adutora do programa Italuís, que faz a transfusão de água do rio Itapecuru para São Luís. Era o homem que tinha maior orçamento sob seu controle.

Ricardo poderia ter se protegido com uma imunidade parlamentar, mas preferiu ficar até os últimos dias do governo na Secretaria de Saúde ao invés de disputar um mandato de deputado (estadual ou federal). Optou por eleger a filha Andrea deputada estadual.

Nenhum comentário: