22 de nov de 2015

Depois da promessa de R$ 3 milhões, Salangô, em São Mateus, não recebeu plantio de arroz irrigado este ano

Em fevereiro deste ano, ao participar do início da colheita de arroz em Salangô, no município de São Mateus, o governador Flávio Dino (PCdoB) anunciou uma liberação de recursos na ordem de R$ 3 milhões para recuperação deste polêmico projeto de produção de grãos. Imaginava-se que a promessa fosse dar mais ânimo aos agricultores ali instalados, porém o que se percebe é que a situação parece ter piorado.

De acordo com informações de empresários de São Mateus, ano passado foram plantados 500 hectares de arroz irrigado, portanto a expectativa seria de que este ano a área de plantio iria ser ampliada, a produção iria aumentar e os agricultores estariam mais estimulados a salvar Salangô, que ao longo desses anos virou um sumidouro de dinheiro. O que se viu, porém, foi que este não se plantou um pé de arroz, portanto a produção será zero.

Iniciado no governo de Edison Lobão, Salangô nunca cumpriu seus objetivos. Só para que se tenha ideia, os equipamentos que Flávio Dino pretende recuperar foram comprados no governo de José Reinaldo, que também doou tratores, motores elétricos etc, mas nada disso pode ser visto no local. Ninguém consegue explicar qual destino tomado.

O arroz colhido no ano passado, e que foi motivo de comemoração do governador, foi plantado pela Camil, que fez uma parceria com as associações de agricultores, para adquirir toda a produção.


Nenhum comentário: