17 de nov de 2015

Desvio de recursos na Secretaria de Saúde na gestão de Ricardo Murad teria sido de R$ 1,2 bilhão, segundo a PF

Cerca de R$ 1,2 bilhão teriam sido desviados na Secretaria Estadual de Saúde das transferências federais,na gestão de Ricardo Murad. A informação é do superintendente da Polícia Federal, Alexandre Saraiva, que concedeu entrevista coletiva na tarde desta terça-feira (17) para explicar as ações com vistas a apurar os desvio do dinheiro recebido pelo Governo do Estado.

De acordo com o superintendente da PF, o total de recursos recebidos pela Secretaria de Saúde chega a R$ 2 bilhões, mas estima-se que cerca de 60% foram desviados. Além de Ricardo Murad, que desde as primeiras horas da manhã responde a questionário de 120 perguntas, foram levados para depor na PF os ex-funcionários da Secretaria da Saúde José Sérgio de Melo Moraes Rêgo, Sérgio Senna e Rômulo Trovão (este ex-prefeito de Coroatá) e o médico Antonio Tomás Martins Guimarães Júnior, mas outras pessoas estariam presas, dentre elas diretores dos institutos Bem Viver, ICN, da empresa Litucera e alguns ex-dirigentes e coordenadores da Secretaria de Estado da Saúde.

A prisão preventiva de Ricardo Murad foi pedida, porém não foi decretada pela Justiça. Até agora 12 prisões preventivas foram efetuadas, 60 mandados de busca e apreensão e 27 conduções coercitivas. O pedido de prisão preventiva de Ricardo Murad está sendo analisado pela Justiça Federal. Ele permanece depondo na sede da PF.

Nenhum comentário: