10 de nov. de 2015

Conab diz que produção agrícola do Maranhão aumenta 6,2% em 2016, mas IBGE diz que ela vai diminuir 1,8%

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgaram nesta terça-feira (10) números divergentes sobre a produção agrícola para a safra 2015/16, no Maranhão. Segundo a Conab, a produção maranhense deverá ser 4.391,9 milhões de toneladas de grãos, um desempenho 6,2% maior do que a colheita deste ano, que foi de 4.135,5 milhões de toneladas.

O IBGE, no entanto, estima numa produção menor que a safra passada. Pelos números do Instituto, deverão ser colhidas no estado, 4.012,986 milhões de toneladas contra 4.087,699 milhões da anterior, o que seria uma retração -1,8%.

Pela estimativa da Conab, a colheita de arroz deve atingir 531,0 mil toneladas, 6,0% a mais do que a colheita deste ano, que fechou em 496,0 mil toneladas; a de feijão deve cair de 17,9 para 15,6 mil toneladas, o que representa uma variação de -12,8%; a de milho vai aumentar de 1.469,2 milhão para 1.551,2 milhão de toneladas (5,6%); e a de soja terá um aumento de 6,8%, pois serão 2.210 milhões de toneladas no próximo ano contra 2.069,6 milhões em 2015.

Pelo levantamento do IBGE, a produção de arroz será de apenas 375,888 mil toneladas contra 588,998 mil da safra 2014/15, ou seja 10% a menos. A de feijão deve chegar 49,442 mil toneladas contra 50,314 mil da passada, ou seja, 1.7% menor; quanto ao milho, devem ser colhidas 1.531,763 milhão de toneladas contra 1.527,702 milhão deste ano; e a soja, deve pular de 1.875,792 milhão para 2.100,682 milhões, isto é, 12% a mais.

De acordo com a Empresa Brasileira de Comunicação (EBC), os cálculos da Conab e do IBGE são feitos com base em metodologias diferentes. O IBGE trabalha com anos civis, enquanto a Conab pesquisa o ano-safra, que vai de abril a março do ano seguinte, no Centro-Sul. O IBGE também inclui, nos levantamentos, culturas que não integram as pesquisas da Conab.

Nenhum comentário: