23 de dez de 2015

Estados não serão prejudicados com cortes de recursos para seus programas de defesa sanitária

GIRO ECONÔMICO

Os estados e o Distrito Federal poderão receber recursos para defesa agropecuária mesmo se estiverem inadimplentes com a União. A mudança foi possível graças a um decreto da presidenta Dilma Rousseff, publicado nesta terça-feira (22), que inclui as atividades de vigilância, inspeção e fiscalização vegetal e animal como ações sociais voltadas à proteção da saúde e da segurança alimentar. Com o Decreto 8.613, publicado no Diário Oficial da União, as pendências financeiras de estados, municípios e do DF no Cadastro Informativo de Créditos não Quitados do Setor Público Federal (Cadin) e no Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal (SIAFI) não impedem mais o repasse de recursos federais para defesa agropecuária. O dispositivo modifica o decreto que organiza o Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária (Suasa).

Em 2015, o Mapa pôde enviar verba para custeio e investimento em defesa agropecuária a nove estados que estavam adimplentes, num total de R$ 30,5 milhões. Com a nova regra, os repasses serão maiores e mais sucessivos, afirmou a ministra. 

Siderúrgica  - O vice-governador Carlos Brandão (PSDB) garantiu, nesta segunda-feira (21), ao participar da confraternização de agropecuaristas, no Parque Independência, que diretores da empresa chinesa Beijing Huiquan vêm a São Luís em janeiro para assinar protocolo de intenções com vistas à instalação de uma usina siderúrgica em Perizes de Baixo. Assinado o protocolo começa a fase por busca de incentivos fiscais, do Estado e da União, bem como por financiamento bancário para viabilização do projeto. 

Aftosa  - O diretor geral da Agência de Defesa Agropecuária (Aged-MA), Sebastião Anchieta), está convencido de que o índice de cobertura vacinação na segunda etapa da campanha contra febre aftosa, encerrada dia 15 de dezembro, deve chegar no máximo a 95%, ou seja 3,88 pontos a menos que a obtida em maio. Para ele, a estiagem foi o principal empecilho para não se repetir o mesmo índice da etapa anterior, mas não há risco do Maranhão comprometer o status de zona livre com vacinação obtido em 2014. 

Consumo - Pesquisa feita pelo SPC Brasil aponta que 52,4% dos consumidores dizem que estão parcelando as compras natalinas, neste ano. Deste total, 35,5% admitem que dividem em várias parcelas para que possam presentear mais gente, mesmo que isto signifique empurrar a dívida para o ano que vem. 


Homenageado na festa Noite da Construção Civil, promovida pelo Sindicato a Indústria da Construção Civil (Sinduscon-MA), o empresário Jeová Barbosa de Oliveira (E), da Jeová Barbosa Engenharia, recebendo placa do diretor superintendente do Sebrae-MA, João Martins



Palanque - A empresa que faz montagem de palanques para eventos do Governo do Estado deverá ter a demanda reduzida com a decisão tomada pelo governador Flávio Dino (PCdoB) de não realizar mais comícios em suas visitas ao interior do estado, para anúncio ou inauguração de obras. Após o incidente ocorrido em Lago da Pedra, onde houve bate-boca com a prefeita Maura Jorge, com ampla repercussão, o governador diz que agora apesar descerrará placas ou assinará ordem de serviços e concederá entrevista. 

Independência  - José Assub Neto, presidente da Associação dos Criadores do Maranhão (Acem) apresentou, segunda-feira (21), na festa de confraternização dos agropecuaristas, um projeto de revitalização do Parque Independência, para que deixe de ser apenas palco da Exposição Agropecuária do Maranhão (Expoema) e passe a oferecer atividades o ano inteiro, não apenas para sócios da entidade, mas a comunidade no entorno. Falta agora combinar com o Governo do Estado, dono da área, se o projeto pode ser executado.

Nenhum comentário: