16 de dez de 2015

Randolfe Rodrigues fica irritado com João Alberto, que abriu investigação contra ele no Conselho de Ética

O senador João Alberto de Souza (PMDB-MA) decidiu bater de frente com uma das principais vozes da "moral na política" no Senado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), que está sendo acusado de ter recebido propina quando deputado estadual no Amapá para apoiar o então governador João Capiberibe (PSB), hoje senador.

Revoltado com o acolhimento da denúncia contra ele pelo Conselho de Ética, presidido por João Alberto (foto à direita), Randolfe disse que isto é represália e garante que vinha sendo ameaçado desde o anúncio de que representaria contra Delcídio do Amaral, preso na Operação Lava-Jato. Randolfe disse que houve uma “atitude claramente intimidatória” do presidente do conselho. O senador afirmou que a denúncia contra ele não vai avançar porque o Supremo Tribunal Federal já avaliou que não existem provas da acusação de ter recebido vantagens indevidas quando era deputado estadual, em 1999.

"Como eu não me intimidei antes, não vou me intimidar agora. Eu repito para eles: não insistam, vão perder, não conseguirão ter sucesso na atitude retaliatória e intimidatória" disse Randolfe (foto à esquerda), para quem a medida retaliatória visa a obstruir o funcionamento do Conselho de Ética do Senado. "Eu irei até o Supremo Tribunal Federal para derrotar essa ação caluniadora, que só tem um objetivo: protelar e atrapalhar o funcionamento do conselho".

A representação contra Randolfe, que chegou ao Conselho de Ética em 2013, partiu do ex-presidente da Assembleia Legislativa do Amapá Fran Soares do Nascimento Júnior. O senador é acusado de ter recebido pagamentos para apoiar o então governador do estado, João Capiberibe, hoje senador pelo PSB. Segundo Randolfe, Fran Soares foi indiciado pela CPI do Narcotráfico por prática de corrupção ativa, corrupção Randolfe Rodrigues diz que Supremo já decidiu que acusação não procede passiva e tráfico de drogas

Nenhum comentário: