8 de jan de 2016

Após superlotação no Réveillon, rede hoteleira de São Luís volta a operar com menos de 30% de ocupação

GIRO ECONÔMICO

O boom na hotelaria de São Luís experimentado na última semana de dezembro, interpretada como resultado da boa política de turismo do Governo do Estado e a Prefeitura Municipal, não passou de nuvem passageira, pois de 100% de ocupação, os hotéis baixaram para uma média de 30% dos leitos ocupados. Para Leonardo Pinheiro Marques, da LPM Hotéis, o fenômeno até hoje não foi explicado, mas tudo indica que os turistas que vieram - a maioria do interior do estado, do Piauí, Tocantins e Pará –decidiram viajar de última hora, por indefinição sobre gastos desnecessários, câmbio do dólar (para viagens internacionais) e elevação das tarifas nos voos domésticos. Sem muitas opções, correram para São Luís, favorecidos pelo feriadão, já que dia 1º caiu numa sexta-feira, mas isto não é dado ruim, muito pelo contrário, pois os que vieram tencionam voltar, ou seja, se divulgar um pouquinho mais, melhora.

Quanto aos meses seguintes há uma incógnita, principalmente por conta da indefinição do carnaval, que será emendado com as férias, pois até hoje ninguém consegue decifrar o plano da Secretaria da Cultura e da Fundação Municipal da Cultura para as festas de Momo. 

Futebol - O Brisamar vai ser o hotel da maioria dos 19 times que vão enfrentar o Sampaio Corrêa na Série B do Campeonato Brasileiro deste ano, conforme contrato fechado com a operadora credenciada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), ou seja, serão pelo menos 18 períodos de casa cheia (média de duas diárias), já que a regra da competição é um jogo aqui e outro fora. A exceção fica por conta do Vasco, que, mesmo sendo da segundona, exige tratamento de elite, portanto irá para um 5 estrelas.

Suriname - O Governo do Estado está fretando um avião para trazer 60 agentes de viagens, operadores de turismo e jornalistas do Suriname para visitar São Luís, a fim de sensibilizá-los a incluir a cidade na rota de voos charters que partem do pais para o Caribe, o que devolveria ao Aeroporto Cunha Machado operações internacionais. Até 2010, São Luís era escala de voos da extinta Transporte Aéreo Fortaleza (TAF) entre Paramaribo e Fortaleza (CE), mas foram desativados devido à baixa demanda.

Mais Lama - A Companhia de Saneamento Ambiental (Caema) precisa acionar, urgentemente, a Artec para recuperar a Avenida Vale do Rio Pimenta, no Olho d´Água, de onde retirou asfalto para troca de tubulação e deixou barro, ou seja, na próxima chuva os moradores vão conhecer um novo programa da parceria entre Estado e Prefeitura, o Mais Lama.








O empresário Jeová Barbosa de Oliveira comemora dos bons resultados Bristol Hotel São Luís, que no seu primeiro ano de funcionamento fechou com uma ocupação média de 65%. No registro, com a esposa, Maria das Graças, e o filho, Antônio Neto



Senac - O Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial completa, domingo (10), 70 anos e em São Luís a data será comemorada, sexta-feira (15), com a ação Um Dia no Senac, em sua sede (Rua do Passeio - Centro), onde serão oferecidos, gratuitamente, aferição de pressão, teste de glicemia, corte de cabelo, automaquiagem, design de sobrancelha, teste de acuidade visual, gourmerterapia, laserterapia e ainda oficinas de Informática (Segurança e Análise em Vulnerabilidade em Redes, Criação de E-Commerce e Excel).

Veículos - São Luís fechou 2015 com 27.008 veículos emplacados, o que significa uma variação negativa de 17,79% em relação a 2014, que foi de 32.852 unidades, segundo dados da Federação Nacional dos Distribuidores de Veículos Automotores (Fenabrave). No segmento de automóveis e comerciais leves, a queda foi de 22,95%, ou seja, 17.581 emplacados em 2015 contra 22.818 em 2014. Já em veículos pesados (ônibus e caminhões), houve queda de 8,57%, com 863 emplacamentos em 2014 e 789 em 2015.

Nenhum comentário: