11 de jan de 2016

Custo da construção civil no Maranhão é o segundo mais caro da região Nordeste, revela pesquisa do IBGE

GIRO ECONÔMICO

Os custos da construção civil subiram em dezembro passado 0,06%, apresentando desaceleração de 0,22% em relação à taxa de novembro, de 0,28%. Com isso, o acumulado no ano ficou em 5,5%, com desaceleração de 0,7% em relação aos 6,2% da taxa acumulada de janeiro a dezembro de 2014.

Os dados fazem parte do Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi), calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em parceria com a Caixa Econômica Federal. Com a desaceleração, o custo nacional do metro quadrado na construção passou de R$ 926,84 em novembro para R$ 963,39 em dezembro. A parcela de materiais, com variação de 0,11%, comparada com o mês anterior (0,41%), registrou queda de 0,30%. O custo médio da mão de obra por metro quadrado se manteve no mesmo valor.

No Maranhão, de acordo com o levantamento do IBGE, o custo médio do metro quadrado ficou em R$ 912,49, o segundo mais caro do Nordeste, abaixo apenas da Paraíba, onde custa R$ 934,24.

Veja os números no quadro abaixo:

SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL
Dezembro/2015 considerando a desoneração da folha de pagamento de
empresas do setor da construção civil

ÁREAS GEOGRÁFICAS
CUSTOS MÉDIOS
NÚMEROS ÍNDICES
VARIAÇÕES PERCENTUAIS
R$/m2
Jun/94=100
MENSAL
NO ANO
12 MESES
BRASIL
963,39
482,28
0,06
5,50
5,50
REGIÃO NORTE
995,18
495,89
0,43
7,92
7,92
Rondônia
1.032,30
575,46
0,12
5,96
5,96
Acre
1.068,72
567,33
-0,57
4,94
4,94
Amazonas
995,46
487,29
0,04
8,69
8,69
Roraima
1.025,80
426,11
-0,29
2,75
2,75
Para
973,02
466,27
0,38
8,85
8,85
Amapá
988,34
480,02
3,73
10,69
10,69
Tocantins
1.009,13
530,46
0,62
5,82
5,82
REGIÃO NORDESTE
889,98
480,74
-0,06
4,51
4,51
Maranhão
912,49
480,69
-0,03
4,92
4,92
Piauí
905,00
601,36
-0,22
2,92
2,92
Ceara
895,69
517,25
-0,12
6,00
6,00
Rio Grande do Norte
868,88
437,92
-0,35
6,11
6,11
Paraíba
934,24
516,53
-0,23
3,84
3,84
Pernambuco
858,40
458,96
-0,03
0,41
0,41
Alagoas
891,27
445,36
0,19
6,70
6,70
Sergipe
864,05
459,13
-0,29
7,40
7,40
Bahia
887,50
469,57
0,07
5,49
5,49
REGIÃO SUDESTE
1.001,61
479,35
0,01
4,95
4,95
Minas Gerais
891,55
490,66
0,04
2,40
2,40
Espirito Santo
881,99
489,22
-0,40
5,43
5,43
Rio de Janeiro
1.081,69
492,90
-0,24
3,54
3,54
São Paulo
1.045,34
472,07
0,14
6,87
6,87
REGIÃO SUL
999,77
478,19
0,18
7,81
7,81
Paraná
996,29
476,48
0,36
6,75
6,75
Santa Catarina
1.055,41
571,74
-0,16
9,21
9,21
Rio Grande do Sul
952,01
432,17
0,23
8,29
8,29
REGIÃO CENTRO-OESTE
975,71
498,11
0,05
5,25
5,25
Mato Grosso do Sul
957,68
450,32
0,14
5,76
5,76
Mato Grosso
980,45
559,42
0,40
5,01
5,01
Goiás
958,47
506,23
-0,54
5,79
5,79
Distrito Federal
1.005,84
444,29
0,35
4,51
4,51
Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Índices de Preços.
NOTA: estes resultados são calculados mensalmente pelo IBGE através de convênio com a CAIXA – Caixa Econômica Federal.


Agerp - Fortunato Macedo não é mais presidente da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e de Extensão Rural do Maranhão (Agerp) e em seu lugar toma posse nesta segunda-feira, às 16h, Júlio César Mendonça. Indicado pelo ex-prefeito Deoclides Macedo (PDT), de Porto Franco, de onde é vice-prefeito e foi secretário de Educação, Fortunato teria entrado em rota de colisão com o secretário de Agricultura Familiar, Anselmo Duarte, que pediu sua cabeça, e o comunicado do desligamento foi feito pelo WatsApp.

Falecimento - O setor imobiliário está de luto com o falecimento, neste sábado (09), do empresário José Carlos Ribeiro, proprietário da Nossa Casa, localizada no Vinhais, e diretor do Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon). Ex-funcionário da Caixa Econômica Federal, trocou o emprego para montar o próprio negócio. Como diretor do Sinduscon, articulou o projeto Casa da Gente, que destinou mais de 7 mil moradias do Programa de Arrendamento Residencial (PAR), embrião do Minha Casa, Minha Vida.

Carnaval - O Shopping Pátio Norte, do Grupo Canopus, localizado na estrada de São José de Ribamar, próximo ao Maiobão, foi escolhido pela Secretaria da Cultura, para realização de festividades carnavalescas em seu estacionamento, que será reservado para ensaios de escalas de samba.



Os deputados José Reinaldo Tavares (E) e João Castelo deram o que falar neste domingo com as entrevistas concedidas ao Jornal Pequeno. O primeiro criticou o governo do estado e o segundo a administração municipal de São Luís



Futebol - O canal por assinatura Esporte Interativo está oferecendo pelo direito de transmissão do Campeonato Brasileiro, de 2019 a 2024, R$ 600 milhões a serem divididos pelos clubes, além de propor que as partidas de futebol realizadas no meio da semana terminem às 22h e acabar com a concentração de jogos de apenas um ou dois times. O contrato está sendo discutido com dirigentes dos times numa tentativa de superar a proposta da Globosat, proprietária do Sportv, atual detentora dos direitos junto à CBF.

Educação - Baseado no ranking da competitividade dos estados, o deputado José Reinaldo Tavares, em entrevista ao Jornal Pequeno deste domingo (10), opinou a favor de mais investimentos em Educação, pois do contrário o Maranhão não vai competir economicamente com as demais unidades da Federação. Segundo ele, a educação que se oferece hoje no estado não garante nem mesmo ascensão social, pois 60% dos alunos que concluem o ensino fundamental não sabem interpretar textos e nem fazer contas.

Nenhum comentário: