1 de jan de 2016

O que ainda precisa mudar no Maranhão em 2016 para que o estado possa se desenvolver economicamente?

GIRO ECONÔMICO

Os números não são consequências exclusivas da administração estadual, mas o governo Flávio Dino pode virar consequência deles, pois 2015 fechou com números nada agradáveis no setor econômico e se não houver correção em 2016 a situação pode piorar. A safra agrícola, por exemplo, deve cair na comparação com 2014/15; o saldo de empregos, dependendo dos números apurados em dezembro, deve fechar com um desempenho negativo acima de 10 mil (um fato histórico, pois o Maranhão nunca havia registrado tantos postos de trabalho fechados); a venda de veículos que era de 4 mil unidades/mês, baixou para menos 1,5 mil/mês; o movimento do turismo teve uma queda assustadora, tanto em movimento de passageiros quanto em ocupação de hotéis; e algumas empresas começam a diminuir de tamanho, ou seja, mais desemprego.

O governador, porém comemora o ano que passou: não houve rebeliões em Pedrinhas, garantiu 20% de vagas para negros em concursos públicos do estado; o site da transparência ficou em primeiro lugar no Brasil; fez eleição direta para diretores de escolas; lançou o Escola Digna etc. Avante!

Salário - Está em vigor, a partir de hoje, o novo salário mínimo, fixado pela presidente Dilma em R$ 880, 00, ou seja, R$ 92,00 a mais que o valor anterior, que era de R$ 788,00, já que foi aplicado um reajuste de 11,6 %, percentual acima da inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor que é de 10,28% no acumulado de 2015 até novembro. O ministro do Trabalho, Miguel Rosseto, diz que o governo espera em 2016 a retomada do crescimento do país e a geração de emprego. 

Venda de gás - O presidente da Câmara Municipal de São Luís, Astro de Ogum, promulgou, no apagar das luzes do ano passado, a Lei 151/2015, que altera o artigo 15 da Lei 225, de maio de 2010, restabelecendo a comercialização de gás de cozinha nos postos de combustíveis. De acordo com a nova redação, a venda de GLP fica terminantemente proibida nos postos de abastecimento existentes na cidade, desde que não ofereça as condições de segurança ou instalações compatíveis com as exigências legais.

Impostos - O Impostômetro, mecanismo criado pela Associação Comercial de São Paulo para medir o valor dos tributos pagos pelo cidadão brasileiro durante o ano, chegou a R$ 2 trilhões. Segundo a associação, essa foi a primeira vez que a ferramenta atingiu essa marca. No ano passado, o Brasil arrecadou R$ 1 trilhão e 950 milhões.



Nonato Luz (C) foi o empresário que mais expandiu os negócios no setor de automóveis em 2015, com a inauguração de duas novas concessionárias, a Gran Luxe (Citröen) e Gran Premier (Hyundai). No registro, com os executivos Ângelo Gusmão (E), da Gran Car, e Alexandre Azevedo, da Gran Premier



Randolfe - O senador João Alberto atirou no que viu e acertou o que não viu, ao incluir o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) entre os que serão investigados pela Comissão de Ética do Senado, que ele preside. Ele se fundamentou numa acusação de recebimento de propina quando ele era deputado estadual, porém as novas revelações trazidas à tona dão conta de que, assim como muitos outros políticos, o senador amapaense aparece que também se beneficiou do esquema Lava Jato, e teria recebido, no mínimo, R$ 200 mil.

Previsões - Uma das características do homem moderno é pautar a vida com base em conhecimento de especialistas, em política, economia, esporte etc. Quem recordar bem os conselhos que consumiram boa parte do tempo em frente à TV, sites especializados ou mesmo revistas notará que nem metade do que foi previsto se confirmou: aquele time não caiu, aquele outro não foi campeão; o parlamento não agiu assim, nem o Supremo assado... Em 2016, continue se informando, mas se acreditar mais em você, tudo pode melhorar.

Nenhum comentário: