16 de fev de 2016

Vice-prefeito de Santa Inês recorre ao Ministério Público contra presidente da Câmara Municipal, Orlando Mendes

O vice-prefeito (E) com advogados e partidários na representação contra o
vereador Orlando Mendes, que se recusou empossá-lo após licença do prefeito
O vice-prefeito de Santa Inês, Ednaldo Alves Lima (PT), o Dino Alves, protocolou na tarde desta segunda-feira (15) no Ministério Público, uma notícia-crime contra o presidente da Câmara Municipal, Orlando Mendes (PDT), por crime de prevaricação e improbidade administrativa. De acordo com o documento, o vereador descumpriu o regimento interno do legislativo municipal e adotou uma postura tendenciosa em favor do prefeito Ribamar Alves (PSB), que está preso desde o último dia 29 de janeiro, por suspeita de estupro de uma garota de 18 anos.

A defesa de Ednaldo Alves Lima argumenta que o presidente da Câmara usou o período de recesso para convocar uma sessão ordinária para às 9h de segunda-feira (15), o que não poderia ocorrer, afinal estava prevista uma sessão solene de retomada dos trabalhos parlamentares. Outro fato alegado pelos advogados do vice-prefeito é que Orlando Mendes não podia ter recebido o pedido de licença de Ribamar Alves, mas sim a comissão de recesso destinada para esse e outros fins.

O presidente da Câmara de Vereadores de Santa Inês ainda comentou outra infração a não empossar o vice-prefeito, após declarada aprovação do afastamento de Ribamar Alves por motivos particulares. A denúncia feita no Ministério Público tem como objetivo anular a sessão ordinária feita de forma ilegal e tornar nula o pedido de licença de Ribamar Alves. O vereador Orlando Mendes também ainda pode perder o mandato, caso haja recomendação do Ministério Público.

O presidente do Partido dos Trabalhadores no Maranhão, Raimundo Monteiro, acompanhou o processo de protocolo do documento.

Nenhum comentário: