23 de mar de 2016

Enquanto governador Flávio Dino sai em defesa de Dilma, seus ex-colegas juízes federais defendem Sérgio Moro

Flávio Dino (E) em ato a favor da presidente Dilma, que vem atacando a
Justiça, pois sente que seu governo está ameaçado pelas denúncias apuradas
Enquanto o governador Flávio Dino participava, nesta terça-feira (22), de um ato em defesa da presidente Dilma e do governo, no Palácio do Planalto, onde foi apresentado como jurista e ex-presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), seus ex-colegas trabalhavam na coleta de assinaturas para repudiar os ataques desferidos pelo PT e pela presidente contra o juiz Sérgio Moro. A última contagem indicou a adesão de mais de 750 colegas de Moro que defendem sua atuação à frente da Lava Jato e o respeito à Justiça.

"Esse abaixo assinado é uma dentre as várias outras mobilizações que estão sendo realizadas pelos juízes de todo o país apoiando o trabalho do Juiz federal Sérgio Moro, e pela manutenção da independência do poder judiciário, longe de inferências outras", diz a juíza federal Diana Maria Wanderlei da Silva, do Distrito Federal.

Flávio Dino, porém não entende assim. Em seu discurso em favor da manutenção da ordem atual, ressaltou que o uso das acusações de corrupção na disputa política não é novidade no Brasil. Tanto as críticas ao governo Getúlio Vargas – que culminou em suicídio – quanto o fim do governo Juscelino Kubstcheck foram marcados pelo uso político das denúncias. “O resultado disso nós sabemos. Se elege depois de Juscelino o Jânio Quadros, com sua vassourinha supostamente redentora. E todos nós sabemos a longa noite da ditadura que seguiu a crise institucional daqueles anos”, recordou, fazendo menção à posse e deposição do seu sucessor, o vice João Goulart.

Nenhum comentário: