19 de mar de 2016

Pelas redes sociais, governador Flávio Dino diz que não ficará na história como oportunista, omisso e traidor

O governador Flávio Dino (PCdoB) voltou a se posicionar pelas redes sociais, nesta sexta-feira (18), em que foram realizadas manifestações pró-governo, a favor da presidente Dilma e contra o processo de impeachment que tramita na Câmara Federal, que segue um rito baixado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). O governador, numa das postagens, chega a chamar alguns juristas de golpistas, mas não cita nomes, apenas dos que ele considera apoiadores da "legalidade".

Numa das postagens, o governador justifica sua insistência em rebater, pelas redes sociais, os adversários do governo federal. "Tenho absoluta convicção do que faço. Não ficarei na história desses dias difíceis como oportunista, omisso, traidor. Tenho princípios", diz Flávio Dino, que noutra postagem repete a palavra de ordem preferida dos petistas. "Não vai ter golpe. Golpe Nunca Mais. Mobilização no Maranhão em defesa da Constituição e do Estado de Direito"

Na crítica aos advogados, juízes, ministro do STF e do STJ que vêem legalidade nas ações contra o governo, diz que "Raimundo Faoro, Evandro Lins e Silva, Hermes Lima, Victor Nunes Leal. Juristas da legalidade. Estão na história. Ninguém lembra os golpistas". Flávio Dino também critica a comissão do impeachment instalada na Câmara Federal com votos de 433 deputados, inclusive do PT, PCdoB e outros partidos aliados ao Palácio do Planalto. "Comissão do Impeachment já começou violando a lei e regras processuais inerentes a um processo por crime de responsabilidade. Mau sinal", disse ele referindo-se ao fato de terem sido incluídas na peça que justifica sua instalação a delação premiada do ex-senador Delcídio do Amaral.

Nenhum comentário: