15 de abr de 2016

Governadores do Nordeste deram apoio verbal a Dilma, mas esqueceram de captar votos para presidente não cair

Durante o processo de admissibilidade do pedido de impeachment contra a presidente Dilma, pela Câmara Federal, os governadores do Nordeste se manifestaram quanto puderam, pela imprensa, pelas redes sociais, em aulas de Direito a juristas e ministros do Supremo, em belos discursos, eventos e manifestos à Nação contra o que eles denominaram de "golpe", porque, de acordo com seu entendimento, os crimes denunciados não estariam previstos na Constituição.

Pois bem, enquanto buscavam apoio popular esqueceram de firmar  pacto político para que o processo não avançasse e o que hoje se vê é que em apenas dois dos nove estados nordestinos os votos dos deputados favorecem, por enquanto, o governo, ou seja, esses governadores não conseguiram convencer sequer os representantes dos seus estados. No Rio Grande do Norte o placar chega a ser patético, pois dos oitos deputados, sete votam pelo impeachment e apenas um contra.

Outro exemplo é Alagoas, governado pelo filho do presidente do Senado, Renan Calheiros, onde estão garantidos apenas dois votos contra o impeachment. No Maranhão,são dez a favor, sete contra e dois indefinidos.

Na soma geral dos votos da região, devem votar a favor do impedimento da presidente 81 deputados, enquanto 53 devem votar contra. Ainda restam definir para onde vão 17 votos, de indecisos e que não manifestam sua opção.

Veja como estão os votos dos estados nordestinos:


Estado
A favor
Contra
Indefinido
Alagoas
5
2
2
Bahia
16
17
5
Ceará
8
11
3
Maranhão
9
7
2
Paraíba
9
2
2
Pernambuco
18
5
2
Piauí
4
4
2
Rio Grande do Norte
7
1
-
Sergipe
5
3
-
Total
81
53
17


Nenhum comentário: