17 de abr de 2016

Presidente do PP garante que Waldir Maranhão, apesar do acordo com Flávio Dino, vai votar pelo impeachment

Flávio Dino comemorando com Dilma a conquista do
voto de Maranhão, que voltou a ser a favor do impeachment
As negociações coordenadas pelo governador Flávio Dino (PCdoB), em Brasília (DF), para mudar o voto do deputado Waldir Maranhão (PP) na votação desde domingo teriam sido frustradas, pois ele já estaria novamente na lista dos que devem votar a favor do impeachment de Dilma, segundo informou ainda há pouco a Globo News, com base numa informação do ex-ministro Eliseu Padilha, um dos homens de confiança do vice-presidente Michel Temer.

As negociações do comunista, porém, ainda poderão trazer outras sérias consequências para a eleição de 2018. Segundo informações que circulam na capital federal e que vêm sendo replicadas pelos veículos de comunicação, para sair do grupo dos que são a favor para ir para a turma dos contra o impeachment, Maranhão teria recebido como garantias apenas sua candidatura a senador, pela chapa oficial, na eleição de 2018. Na madrugada deste sábado ele concordou em seguir a orientação do presidente partido, Ciro Nogueira, e deixou de lado o acerto com Flávio Dino.

Caso o acordo com o governador tenha sido verdadeiro, Maranhão teria se vendido por algo que ninguém sabe se será viável, já que ninguém pode prever como estará a popularidade do governador e de seus aliados daqui a dois anos, ou seja, ninguém garante se estará forte para reeleger Flávio Dino e os candidatos que o cercam.

Além do mais, essa promessa pode frustrar os planos do deputado José Reinaldo Tavares, que desde a eleição de 2014 vem fazendo planos para se tornar representante do Maranhão no Senado, e como se sabe se eleger um pode ser difícil, imagina os dois. Flávio Dino mostrou que como articulador político ele deixa muito a desejar.

Nenhum comentário: