7 de mai de 2016

Crédito rural será mantido para os produtores rurais que não fizeram entrega do Cadastro Ambiental Rural

GIRO ECONÔMICO

Os médios e grandes produtores rurais não sofrerão restrições ao crédito rural este ano por não aderirem ao Cadastro Ambiental Rural (CAR), mas ficarão sujeitos a penalidades, dentre elas, o acesso ao financiamento agrícola, conforme o Código Florestal Brasileiro, depois de maio de 2017. De acordo com a ministra Kátia Abreu (Agricultura, Pecuária e Abastecimento), a adesão ao CAR, especialmente dos médios e grandes produtores, chegou a 60%. Ela citou como exemplo os estados de São Paulo e de Mato Grosso. Ela ressaltou a importância da inscrição ao Cadastro. O CAR não encerrou as adesões nem deixou de ser obrigatório para os médios e grandes proprietários.

Os produtores que não se cadastrarem no prazo previsto no Código Florestal, que completou quatro anos nesta quinta-feira, perdem benefícios do Programa de Regularização Ambiental (PRA), aplicável nos casos da existência de passivos ambientais e ficam sujeitos a restrições do crédito agrícola após 2017.

Odontologia - Será realizado neste sábado, no Shopping da Ilha, das 10h às 22h, a Campanha Nacional Odontológica - Check up preventivo digital para gestantes. Essa ação nacional tem o objetivo de orientar gestantes a fazerem também o pré-natal odontológico, através do check up preventivo. Durante a gravidez os cuidados são redobrados quanto a saúde, a alimentação, e com a boca e os dentes não poderia ser diferente. Gestantes portadoras de doenças bucais têm maior chance de dar à luz bebês prematuros ou abaixo peso normal.

Aéreas - O transporte aéreo internacional de passageiros encerrou uma trajetória de 24 meses de alta para as companhias brasileiras. No mês de março, a queda na demanda por esse serviço foi de 1,2%, segundo relatório de Demanda e Oferta do Transporte Aéreo, divulgado mensalmente pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Tam, Gol e Azul, que representam quase a totalidade dos voos internacionais feitos por aéreas do Brasil, transportaram 579 mil passageiros, 1,9% a mais do que em março de 2015. 

Veículos - Parece que a clientela de modelos de luxo se esgotou, pois no mês de março houve concessionárias que venderam apenas dois veículos e até mesmo revendas de carros populares sentiram o impacto da fuga de clientes das lojas.








Assis Filho (C), que preside a Fundação Ulisses Guimarães no Maranhão, é o novo diretor da Empresa Brasileira de Comunicação (EBC), indicado pelo senador João Alberto de Souza (D)

Energia - A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) deixou os clientes das distribuidoras de energia mais desprotegidos, pois desativou a Central de Teleatendimento (CTA), onde o cliente podia acioná-la pelos telefones 167 e 0800-727-0167 e pelo chat on-line. A partir de agora as reclamações deve ser feitas às próprias distribuidoras, por formulário no portal www.aneel.gov.br ou correspondência para a Superintendência de Mediação Administrativa, Ouvidoria Setorial e Participação Pública (SMA) em Brasília (DF).

Viva - Entrou em funcionamento, nesta sexta-feira (06), mais uma unidade do Viva, no Complexo Social da Fundação Maranhense de Assistência Comunitária (Fumac), localizado na Avenida Pavão Filho, quadra 10, nº 36, Vila Janaina. O posto tem para 300 atendimentos diários em emissão de 1ª e 2ª vias da Carteira de Identidade (RG), CPF, antecedentes criminais, além de boletim de ocorrência, consultas (NIT, PIS/Pasep, bolsa família), inscrições em concursos e outros serviços online.Assis Filho (C), que preside a Fundação Ulisses Guimarães no Maranhão, é o novo diretor da Empresa Brasileira de Comunicação (EBC), indicado pelo senador João Alberto de Souza (D).

Nenhum comentário: