14 de mai de 2016

Dilma deveria parar com essa lenga-lenga de "golpe" e juntar votos para retornar ao Palácio do Planalto

Lula e Dima trocam opiniões sobre como barra o "golpe"
A melhor resposta dada à turma do PT e do PCdoB, que vive cansando os brasileiros com esse enfadonho discurso de considerar o impeachment da presidente Dilma golpe, foi dada pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), segunda-feira (09), quando foi pressionado a acatar o absurdo baixado por Waldir Maranhão, presidente em exercício da Câmara, que, aconselhado pelo ex-advogado-geral da União Eduardo Cardozo e o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), queria anular a votação dos deputados em 17 de abril, com uma canetada.

Renan lembrou que a ação dos juristas Miguel Reale Júnior, Hélio Bicudo e Janaína Paschoal foi recebida pelo então presidente da Câmara, Eduardo Cunha, em dezembro de 2015 e os governistas ficaram até abril deste ano, ou seja, pelo período de quatro meses, sem conseguirem juntar os 176 votos que iriam barrá-la na Câmara, sem necessidade de subir ao Senado,, portanto não seria ele que iria cometer uma loucura como a proposta por Maranhão.

Renan estava dizendo também que se o governo, em vez das loucuras que vinha fazendo com assessoria de alguns juristas, deveria ter se preocupado também em arranjar 41 votos no Senado, evitando assim a instauração da câmara processante e o afastamento da presidente.

A lição parece que não foi aprendida, pois a presidente Dilma e seus seguidores, se olharem para o placar da votação da última quinta-feira (12), verificariam que tirando cinco votos, isto mesmo, atraindo apenas cinco dos que votaram pela admissibilidade do impeachment, ela volta ao Palácio do Planalto antes do Natal, porém em vez de se estruturarem para atrair esses votos, vão cair em campo para radicalizar mais ainda a disputa, contando para isto com apoio de alguns estudantes, MST, CUT e outros grupos, que prometem infernizar a vida de Michel Temer, porém vitimando a população brasileira, com invasão de terras, bloqueios de rodovias e ferrovias, ocupação de prédios públicos e outras coisas que vão fazer o PT voltar a ser PT.

Que Dilam e seus seguidores paguem pelos seus erros.

Nenhum comentário: