1 de mai de 2016

"Golpista" Carlos Brandão atua para manter a boa convivência do governo com políticos e empresários

Desde que foi convidado, em 2014, para ser o vice de Flávio Dino (PCdoB), Carlos Brandão (PSDB) tem sido uma espécie de equilíbrio para evitar que a força dos "aloprados" do Palácio dos Leões se sobreponha entre políticos e empresários. O tucano sempre é escalado para atuar onde o governo demonstra suas maiores fragilidades, pela inexperiência de sua equipe, e tem sido de uma descrição surpreendente, pois mesmo atacado, todos os dias, ainda que de forma indireta, pelo governador e alguns dos seus auxiliares mais afoitos, por conta do apoio do seu partido ao impeachment da presidente Dilma, nunca responde às agressões por estar no time dos golpistas, dos que estão rasgando a Constituição etc.

Nos últimos dias, o "golpista" Carlos Brandão tem sido chamado para missões que podem salvar o governo de alguns vexames. Um deles diz respeito às negociações com os chineses para que seja mantido o projeto de instalação de uma usina siderúrgica em Bacabeira, no mesmo terreno em que a presidente Dilma e seu antecessor Lula prometeram construir uma refinaria de petróleo. Outra é aproximar o trade turístico do governo, depois de mais de um ano de uma política equivocada para o setor, que já resultou em muitos estragos para as empresas de hotelaria, agências de viagens, restaurantes, transportadoras, guias de viagem etc. Apesar de haver uma pessoa escalada para a Secretaria de Turismo, foi com o prestígio do tucano Brandão que o governador contou para colocar o Conselho Estadual de Turismo novamente operante e trazer os empresários de volta ao convívio com o Estado.

Segundo alguns analistas políticos, a força de Carlos Brandão no governo tende e aumentar ainda este mês quando os "golpistas" se instalarem no Palácio dos Planalto, pois, pela postura do governador e de quem ele delega para ser articulador político, os primeiros dias de convivência com Michel Temer podem ser complicados, a menos que entre em campo a sensatez do vice-governador.


Nenhum comentário: