6 de jun de 2016

Dilma poderia aproveitar sua visita ao Maranhão para inspecionar duplicação da BR 135 e Refinaria Premium I

Dilma será obrigada a usar voo comercial para vir a São Luís, sexta-feira
A presidente afastada Dilma Rousseff (PT) bem que poderia aproveitar a visita que fará a São Luís para visitar três obras por ela iniciadas no Maranhão para mostrar o quanto foi generosa com o estado que lhe deu a maior votação proporcional do país nas eleições de 2010 e 2014. São elas: duplicação da BR 135, reforma e ampliação do aeroporto Hugo da Cunha Machado (em São Luís) e a refinaria de petróleo Premium I, em Bacabeira.

A duplicação da BR está paralisada desde o primeiro semestre de 2015, os equipamentos das empresas responsáveis pelas obras já foram recolhidos e não há previsões para retomada das obras; a reforma do aeroporto anda em passos de cágado; e da refinaria de petróleo sobrou um terreno, onde sequer foi concluída a terraplenagem. Dilma poderia dizer também como deixou o PAC Cidades Históricas que iria recuperar cerca de trinta imóveis de arquitetura colonial em São Luís e no interior do estado.

A viagem de Dilma a São Luís deverá ser em voo comercial, ou seja, virá em avião da Gol, Tam ou Azul, já que o presidente interino, Michel Temer, mandou limitar o uso de aviões da FAB apenas para viagens entre Brasília (DF) e Porto Alegre (RS), onde são seus endereços de trabalho e residencial. Nesta segunda-feira (06), ela solicitou um avião para ir almoçar em Campinas (SP), mas não foi atendida. O governo lhe ofereceu bilhetes pela companhia aérea que ela julgar mais adequada para viajar.



Nenhum comentário: