19 de jun de 2016

Governador cobra da Infraero melhorarias nos serviços do aeroporto, mas não cuida nem da Rodoviária de São Luís

O governador Flávio Dino (PCdoB), mais uma vez, usou de sua autoridade para buscar solução de problemas que, mesmo fora da responsabilidade do Estado, julga ser do seu dever interferir para o bem da sociedade, no que,salvo melhor interpretação, está correto.

Primeiro foi, em abril, com a BR 135, que ainda está com problemas críticos de trafegabilidade, quando cobrou providências do DNIT para acabar com a buraqueira, e agora como o aeroporto Marechal Hugo da Cunha Machado, onde, neste sábado (18), os serviços de pouso e decolagem foram suspensos por algumas horas devido a problemas no fornecimento de energia, e ele "cobrou" explicações da Infraero.

“Gestão de aeroportos compete ao Governo Federal, não ao Governo do Estado. Mesmo assim, estamos oferecendo ajuda para resolver problema. Falei agora com ministro dos transportes, Maurício Quintella, que garantiu todo empenho do Governo Federal para resolver o problema do aeroporto”, disse Sua Excelência.

Pena que tais interferências não se deem com a mesma determinação quando os problemas são de responsabilidade do Estado. Várias MAs, algumas delas a poucos metros do Palácio dos Leões, como é o caso da Estrada de Ribamar e Estrada da Maioba, estão com condições de trafegabilidade precárias e os motoristas cobram, sem sucesso, medidas da Secretaria de Infraestrutura.  

O mesmo se verifica na Estação Rodoviária de São Luís, onde a desorganização é total e nem mesmo a pista que passa em frente ao terminal oferece condições de tráfego, dando a quem desembarca dos ônibus que chegam do interior e de outros estados um péssimo cartão de visita, como atesta a foto.

Nenhum comentário: