5 de jun de 2016

Presidente da Assembleia Legislativa leva "chá de cadeira" de duas horas na Secretaria de Saúde

Humberto Coutinho levou chá de cadeira de mais de duas horas na Saúde
O deputado Humberto Coutinho (PDT), presidente da Assembleia Legislativa do Estado, ainda não conseguiu digerir a descortesia a ele dispensada, quarta-feira (01), na Secretaria Estadual de Saúde, onde levou um chá de cadeira do secretário Carlos Lula (ex-assessora jurídico da AL), de mais de 2 horas. Ele estava acompanhado de dois deputados, de um ex-deputado e de um prefeito, todos aliados do governador Flávio Dino (PCdoB), que ficaram ainda mais perplexos quando uma funcionária perguntou se ele não gostaria de ser recebido pela secretária do secretário, pois esta se encarregaria de dar andamento às demandas.

De acordo com um dos deputados que estavam na comitiva, a audiência com o Dr. Carlos Lula foi marcada com bastante antecedência, para às 16h, o que sugeria que a agenda deveria estar liberada para atendê-lo, até porque trata-se do presidente de outro Poder, portanto o que teria a tratar seria assuntos de Estado. Procurando ser o mais "britânico" possível, Humberto Coutinho chegou alguns minutos antes do horário. Ele estava acompanhado dos deputados Carlinhos Florêncio (PHS) e Rigo Teles (PV), do ex-deputado Raimundo Louro (PR) e do prefeito de Tuntum, Cleomar Tema (PDT). A pauta do encontro seria resolver pendências nas áreas de saúde nas regiões de atuação dessas lideranças políticas.

Carlos Lula deu chá de cadeira no presidente da Assembleia Legislativa
Depois de se anunciar, o presidente da Assembleia foi acomodado, com seus acompanhantes, na sala de espera e o tempo passando: meia hora, uma hora, uma hora e meia, duas horas.... e somente por volta das 18h20, o secretário se dispôs a recebê-los. De dentro do gabinete teria saído o deputado Othelino Neto (PCdoB), que ao ver Humberto Coutinho aguardando para ser recebido teria se desculpado, pois se soubesse do agendamento não teria esticado tanto a conversa com o secretário, que não se deu conta disto.

O ato descortês de Carlos Lula foi comentado entre os deputados e os demais integrantes da comitiva e um deles teria brincado que aquilo jamais seria tolerado pelos ex-presidentes da AL Celso Coutinho, Nagib Haickel, Manoel Ribeiro e outros, mas Humberto Coutinho teria feito apenas uma advertência: "vamos engolir mais este sapo", numa clara demonstração de que o descontentamento dos parlamentares com o tratamento que o Executivo dispensa ao Parlamento vem se acentuando a cada dia, por falta de uma maior articulação política no Palácio dos Leões, ou seja, falta alguém na equipe de Flávio Dino com a experiência de um José Burnet, de um José Teixeira, de um Lourenço Vieira da Silva. É, o Maranhão realmente mudou. Avante!

Um comentário:

cajuarte disse...

Pense numa coisa boa, isso é pra eles sentirem como é ruim esperar pelos outros,a vida como ela é, esse presidente mesmo como engano,precisava passar por isso,ele agora sabe o quanto é ruim fazer o mal para os outros