14 de jul de 2016

Governo diz que operação da PF na Secretaria de Meio Ambiente refere-se a atos da administração passada

A primeira versão do Palácio dos Leões para o sumiço do secretário estadual de Meio Ambiente, Marcelo Araújo Coelho (foto), que foi procuradona manhã desta quinta-feira (14) por policiais federais que atuam na Operação Hymenaea, era de que estava em viagem oficial, muito embora as buscas tivessem sido feitas, além de sua residência, na TV Difusora, onde deveria comparecer para dar entrevista, mas a própria emissora confirmou que ele era esperado. No final da tarde, a Secretaria de Comunicação Social e Articulação Política (Secap) se pronunciou sobre o assunto, com esta nota oficial:

Sobre a “Operação Hymenaea”, deflagrada na manhã desta quinta-feira (14) pela Polícia Federal, em conjunto com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama), cujas buscas incluíram a sede da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais (Sema), o Governo do Estado esclarece que:

1 - A Procuradoria Geral do Estado (PGE) já requereu informações junto ao órgão condutor da operação, reiterando a disponibilidade do Executivo Estadual no fornecimento de informações pertinentes, bem como, se necessário, a adoção das providências disciplinares junto a servidores eventualmente envolvidos e/ou citados na investigação;

2 - De acordo com informações preliminares dos órgãos responsáveis pela operação, às quais a Sema teve acesso, não há registro de pedido de prisão decretado contra o secretário de Estado do Meio Ambiente, Marcelo Coelho, ou qualquer outro servidor do órgão.

3 - Ainda segundo estas informações, a operação supracitada é interestadual, cuja origem do processo remete à gestão passada.

4 - O Governo reitera total disponibilidade para contribuir com as investigações e ressalta que atua com total transparência, de modo a facilitar o trabalho dos órgãos envolvidos.

Governo do Maranhão
São Luís, 14 de julho de 2014.

Nenhum comentário: