21 de jul de 2016

Movimento de companhias aéreas tem queda de 5,9% no mês de junho, segundo números da Abear

GIRO ECONÔMICO

As companhias aéreas registraram, em junho, queda de 5,9% na demanda por voos domésticos em relação a junho de 2015, considerando o número de bilhetes vendidos, trecho percorrido e descontos de ocupação pela tripulação, cortesia e gratuidades. Foi a décima primeira queda consecutiva, no pior resultado para um mês de junho desde 2012, segundo informou a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear). 

A oferta estimada - com base no número de assentos disponíveis e distância percorrida - apresentou retração de 6,4%. Já o movimento de passageiros teve baixa de 7% com 6,8 milhões de viagens. Os dados abrangem as empresas Avianca, Azul, Gol e Latam, associadas à Abear e que respondem por 99% do mercado doméstico.

No acumulado do primeiro semestre, houve queda de 6,6% na demanda; de 5,9% na oferta e de 8% no fluxo de passageiros em 43,2 milhões de viagens. A Gol teve uma participação no mercado de 36,42%; a Latam (34,96%); a Azul (17,15%) e a Avianca (11,48%). 

Alimentos - A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) elaborou padrões de qualidade para quatro produtos que poderão ser adquiridos da agricultura familiar pelo governo federal, mas para isto devem obedecer algumas especificações: açúcar mascavo deve ter teor mínimo para sacarose de 90% e o demerara, 96%. Para a rapadura os glicídios devem ser de no mínimo 80% e o máximo de 6% para o teor de cinzas. Já para o polvilho doce é necessário ter amido mínimo de 80% e umidade máxima de 14%. 

Fornecedores - A fim de garantir maior participação das empresas maranhenses como fornecedoras aos empreendimentos locais, o presidente da Federação das Indústrias, Edilson Baldez, e o gerente de Relações Institucionais da Vale, Dorgival Pereira, assinaram terça-feira (19), convênio de renovação da Vale como mantenedora do Programa de Desenvolvimento de Fornecedores (PDF). Na oportunidade, o representante da mineradora entregou um relatório das ações realizadas pela Vale no Maranhão em 2015. 

WhatsApp - Depois da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de liberar o uso do aplicativo de mensagens WhatsApp que fora suspenso pela justiça do Rio de Janeiro em todo o país na tarde terça-feira (19), a empresa disse esperar que os bloqueios não aconteçam novamente. 









Dorgival Pereira (E), pela Vale, e Edilson Baldez, pela Fiema, renovaram convênio para fortalecimento do PDF. Também no registro, o vice-governador Carlos Brandão



Laboratório - A Diagnósticos da América (Dasa) já assumiu o controle administrativo do Laboratório Gaspar, mas pediu um tempo para que os atuais proprietários mantenham o controle técnico, até que seja adequado aos seus padrões. A nova proprietária teria decidido também não mudar o nome da empresa, que conta com 24 unidades distribuídas nos municípios de São Luís, Santa Inês e São José de Ribamar. Embora seus planos fosse uma aposentadoria, Antônio Gaspar aceitou a proposta dos novos donos. 

Ministros - Em pouco mais de dois meses à frente do governo federal, o presidente interino Michel Temer (PMDB-SP) já despachou para o Maranhão dois ministros de áreas estratégicas para o desenvolvimento do estado para dialogarem com a classe empresarial local. O primeiro foi Sarney Filho (PV), do Meio Ambiente, em junho, e o segundo é Marcos Pereira, de Indústria, Comércio Exterior e Serviço, que, a exemplo do primeiro, cumpre agenda na Federação das Indústrias, nesta sexta-feira (22).

Nenhum comentário: