24 de jul de 2016

Sindicato da Construção Civil prepara-se para realização do Dia da Construção Social

GIRO ECONÔMICO

O Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon-MA) e a Câmara Brasileira da Indústria da Construção Civil (CBIC) já deram início aos preparativos da 10ª edição do Dia Nacional da Construção Social (DNCS), maior evento de responsabilidade social e que este ano terá como tema "Valores Controem". 

 O evento, que será realizado dia 27 de agosto, no Sesi Araçagi, conta com apoio de vários órgãos e entidades, que vão oferecer serviços gratuitos nas áreas de saúde, educação, cidadania qualidade de vida, lazer e outras. Em 2015, a ação realizou 17.831 atendimentos para 1.431 pessoas e mostrou a importância do trabalho social através da integração de empresários, trabalhadores e familiares.

Dentre os serviços a serem prestados, destacam-se consultas médicas, exames dermatológicos, corte de cabelo, limpeza de pele, maquiagem, emissão de documentos, informações sobre direitos do consumidor, lazer, alimentação saudável e outros.

Concessões - Está em fase de elaboração, na Secretaria de Governo, um projeto de concessões de vários setores do Estado para a iniciativa privada, conforme anúncio feito nesta sexta-feira (22), na Federação das Indústrias (Fiema), pelo governador Flávio Dino, que não quis adiantar o que vai ser cedido a empresários, se estradas, portos, parques... “O anúncio vai ser feito no momento certo”, disse ele. Não se trata de privatização, mas gestão compartilhada, a exemplo do que vem sendo feito pelo governo federal. 

Azul - A companhia aérea Azul anunciou, quinta-feira (21), a criação do segundo voo diário entre São Luís e Fortaleza. O pedido para a ampliação da malha operada pela empresa já foi encaminhado à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Com estes voos, a ligação entre as duas cidades será feita, partindo de São Luís, às 08h50 e às 19h13, de domingo a sexta, e às 11h25, sábado. Saindo de Fortaleza, às 08h50, segunda, quarta, sexta e sábado; às 04h55, terças e quinta; às 12h, domingo; e às 19h25, domingo e sexta.

Brasil Produtivo - O ministro Marcos Pereira, da Indústria e Comércio, se equivocou ao dizer que o Maranhão foi o segundo estado (Amazonas teria sido o primeiro) a receber os programas Brasil Mais Produtivo e Cultura Exportadora. Antes destes, seu antecessor Armando Monteiro Neto lançou em Pernambuco, em 2015.









No lançamento do Programa Nacional de Cultura Exportadora (PNCE) e Brasil Mais Produtivo, sexta-feira, o ministro de Indústria e Comércio, Marcos Pereira, e o empresário Edilson Baldez, presidente da Fiema


Agroexport - A Agroexport, que se instalou em São Luís com o objetivo de comercializar animais vivos para Venezuela, Líbano e outros países do Oriente Médio e África estaria enfrentando dificuldades para continuar operando no Maranhão. Além do preço da arroba do boi cobrada aqui a R$ 126 e no Pará a R$ 122, não há disponibilidade de feno suficiente para alimentação dos animais confinados. O secretário de Indústria e Comércio, Simplício Araújo, garante, porém, que as soluções estão sendo buscadas. 

Infraestrutura - O ministro da Indústria e Comércio, Marcos Pereira, prometeu ampliar com o ministro de Moreira Franco (Secretaria Executiva do Programa de Parcerias de Investimentos - PPI) as discussões para que seja melhorada, por concessão, privatização ou ação do governo, a malha viária dos estados do Nordeste, como forma de estimular a participação das empresas da região no mercado internacional. O caso do Maranhão é exemplar, pois tem um excelente porto, porém rodovias precárias para se chegar a ele.

Nenhum comentário: