24 de ago de 2016

Ameaçado de perder apoio do PT em Codó, candidato a prefeito pelo PCdoB acena com cargos para petistas

Pedro Belo (D) com o senador Roberto Rocha (C) e Flávio Dino 
na campanha de 2014: ameaça de perder o PT após acordos em Brasília
Ameaçado de perder o apoio formal do PT, devido a uma negociação em Brasília (DF), que estaria sendo arquitetada pelos senadores Roberto Rocha (PSB) e João Alberto (PMDB) em troca de votos contra o impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff, o candidato a prefeito de Codó pelo PCdoB, Pedro Belo, não manifesta disposição de abrir mão dos petistas.

Segundo informa o Blog do Acélio, na noite desta terça-feira (23), o comunista realizou uma caminhada pelas ruas da cidade, oportunidade em que criticou "caciques políticos, senadores e empresários" que estariam se articulando contra sua candidatura.

Belo não teme a saída do PT da sua coligação, e disse que se isto ocorrer, ainda assim, manterá a vice indicada pelo partido, Conceição Cruz, nos seus planos de governo, devendo ser contemplada com uma secretaria. "Não tenho medo, de jeito nenhum, Conceição (Cruz), podem até tirar o PT e tirar você da minha vice, mas eu tenho certeza que você vai estar ao meu lado fazendo a Secretaria da Mulher, fazendo um trabalho social levando condição digna para o homem do campo e a mulher, a juventude, o homem e a criança vai ser bem tratado no governo Pedro Belo", teria dito.

Sem citar nomes, ele desabafou, dizendo que "as perseguições a Pedro Belo tão muito grande, é cacique político, é senadores, é empresários, todos, de qualquer maneira, retirando a candidatura de Pedro Belo das ruas, mas nós temos uma coisa que eles não têm que é coragem e a amizade do povo de Codó".  Belo teria admitido a possibilidade de vir a perder a vice já que o PT, por meio de seu diretório nacional, pediu à Justiça que mande "a turma dos trabalhadores" para a coligação de Biné Figueiredo, mas deixou claro que após a eleição vai procurar Conceição Cruz para lhe oferecer a Secretaria da Mulher. Além dela, outros militantes seriam contemplados com cargos na sua administração.


Nenhum comentário: