23 de ago de 2016

Governador Flávio Dino deve estar se perguntando quem é melhor, se o "golpista" ou a "vítima do golpe"

O governador Flávio Dino (PCdoB) certamente deve estar se perguntando sobre o que seria melhor para o Maranhão, em especial para seu governo, se a volta da presidente "vítima de golpe" ou a manutenção do "golpista" Michel Temer na Presidência da República, depois desta tentativa atritar petistas e comunistas no Maranhão.

É claro que as manobras costuradas em Brasília para tirar o PT de alianças com candidatos a prefeito apoiados pelo governador pode não dar em muita coisa, ou até em nada, mas o simples gesto de que Dilma estaria disposta a prejudicá-lo para compensar prováveis votos contra o impeachment mostra que a petista retornando ao cargo quem iria dar as cartas no seu seriam os opositores seriam Edison Lobão e João Alberto, ambos do PMDB, e (ex) aliado Roberto Rocha (PSB), todos senadores em processo de negociação de seus votos no julgamento do impeachment.

Flávio Dino foi o mais leal de todos os governadores a Dilma e sua lealdade extrapolou os limites quando tentou, via Waldir Maranhão, anular a votação da admissibilidade do impeachment na Câmara,no momento que a decisão já estava a caminho do Senado. Tentou, antes, mudar votos de pepistas, se expôs em artigos, postagens das redes sociais etc, em que suas opiniões eram sempre em defesa da petista, chegando ao pontos de engrossar o coro do "é golpe", portanto repercutiu mal o gesto da presidente, pois fragilizou a liderança do governador e mostrou que para ela nada disto é relevante, pois o que importa é a volta, seja como for, assim como foi a eleição. Coisas da política!

Nenhum comentário: