2 de ago de 2016

Prêmio acumulado da Mega-Sena não daria para tirar o publicitário João Santana e sua mulher, Mônica, da cadeia

O publicitário João Santana fez as duas campanhas para Dilma Rousseff
Muita gente acha um volume de dinheiro como o pago no último sorteio acumulado da Mega-Sena - R$ 27 milhões - uma fortuna. Realmente, daria para muita coisa, até para o sortudo não fazer mais nada na vida além do que gastar os rendimentos dessa bolada com aplicações financeiras.

Pois bem, se o publicitário João Santana e sua mulher, Mônica, tivessem apostado e acertado as seis dezenas e não tivessem grana em fartura, ainda assim não teriam dinheiro para sair da cadeia, para onde foram levados após ficar constatado um esquema de propina para pagamento dos serviços prestados nas campanhas presidenciais do PT em 2006 (Lula) e 2010 e 2014 (Dilma).

Como é sabido, o casal deixou a prisão nesta segunda-feira mediante pagamento de R$ 31 milhões, dinheiro que já estava bloqueado pela Justiça, ou seja, R$ 4 milhões a mais do valor da loteria.

O leitor certamente vai começar a imaginar o volume de dinheiro que se roubou no Brasil nos últimos 14 anos. João Santana e sua mulher eram apenas marqueteiros, não exerceram cargos de presidenteda República, ministro de estado, presidente ou diretor de estatal... Apenas recebiam, não pagavam, isto é, outros movimentavam as montanhas do dinheiro desviado de forma fraudulenta.

Apesar do desfalque em sua conta bancária, Santana e Mônica têm muito mais para continuarem vivendo bem. Imagina quem os pagou!

Nenhum comentário: