27 de set de 2016

Ao estilo do Vitorinismo, militar é transferido de Colinas para Imperatriz após declarar voto a adversário dos Leões

Antônio Carlos recebeu apoio do militar transferido para Imperatriz
Na época em que o senador Vitorino Freire, mesmo sem nunca ter sido governador, dava as ordens no Maranhão, era comum a transferência de servidores públicos de uma cidade para outra, sempre que alguém ousava se opor ao Palácio dos Leões. Parnaíba, a última cidade do mapa do Maranhão e que até metade dos anos de 1960 era de difícil acesso, por falta de rodovias, era o destino da maioria dos punidos. Era conhecida como a Sibéria do Maranhão, numa comparação ao lugar para onde os comunistas dirigentes da extinta União Soviética mandavam seus opositores.

Mais de meio século depois desse tipo de prática, a punição voltou a ser aplicada no Maranhão, pelo menos é o que suspeitam policiais militares que estariam sendo transferidos para outras cidade por terem manifestado apoio a candidatos a prefeito adversários do Palácio dos Leões.

Embora não haja ainda um posicionamento da Polícia Militar, este teria sido o preço pago pelo policial militar França, de Colinas, que foi transferido no último fim de semana para Imperatriz, depois de ter declaro apoio à reeleição do prefeito Antônio Carlos (PSD), que lidera as intenções de voto. França, segundo informa o blog de João Badeco -  http://www.joaobadeco.com - há anos trabalhava e residia na cidade, onde constituiu família e mantinha uma escolinha de futebol.

Como não há nada que denigra sua atuação como militar e por ser uma pessoa com grande lastro de amizade na cidade, a opção mais provável para sua transferência seria o fato de não apoiar a candidata Walmira Miranda (PDT), apoiada pelo Palácio dos Leões.

(Com dados e imagem de João Badeco)

Nenhum comentário: