24 de set de 2016

Catador de lixo de Brasília que devolveu dólares achados no lixo lucrou bem mais por ter agido com honestidade

Gabriel entregou dinheiro ao catador de lixo honesto que devolveu dólares
Certamente não faltaram vizinhos e amigos do catador de lixo João Rodrigues Cerqueira, morador da periferia de Brasília (DF), para chamá-lo de otário por ter achado US$ 1,4 mil e devolvido ao verdadeiro dono, o fonoaudiólogo Bruno Temístocles, que havia comprado a moeda estrangeira para viajar aos Estados Unidos, e jogou por engano o envelope com as cédulas no lixo.

Para quem é pobre como João Cerqueira, 1,4 mil dólares faz a diferença, pois afinal de contas, pela cotação de R$3,24, seriam R$ 4 mil 536, ou seja, quantia suficiente para reformar seu barraco, mas o dinheiro não era dele e mesmo achado sabia quem era o dono, por tê-lo ajuda a procurar no lixão para onde foi levado.

Poois bem, por ter sido "otário", João Cerqueira ganhou bem mais. Primeiro, por ter ficado em paz consigo mesmo ao não se apropriar de bens alheios; segundo, por passado para muitos moradores da capital federal o valor da honestidade; terceiro, por ter passado para a família o sentido da honra; quarto, por ter recebido uma doação de R$ 10 mil, arrecadados pelo cantor Gabriel, o Pensador, soma acima do dobro que conseguiria vendendo os dólares (ele certamente nem sabia quanto valia e ainda ia ser enrolado ou preso por estar com dinheiro de outro país); quarto, conseguiu um emprego, oferecido pelo dono do dinheiro, e vai ganhar R$ 1,5 mil por mês; quinto, mostrou aos brasileiros que nem sempre o jeitinho é a melhor saída; sexto, mostrou que em Brasília, apesar dos políticos, ainda se pratica muita honradez, porque seu povo é diferente dos seus dirigentes.
(Com imagem da Globo)


Nenhum comentário: