10 de set de 2016

Edilson Baldez apresenta aos norte-americanos, em New York, oportunidades de investimentos no Maranhão

GIRO ECONÔMICO

Nesta quarta-feira (07), foi realizada em New York (EUA). reunião na Câmara Brasileira Americana de Comércio, onde o presidente da Federação das Indústrias do Maranhão (Fiema), Edilson Baldez, apresentou para empresários norte-americanos, as oportunidades de negócios no Maranhão. 

O evento fez parte de uma missão empresarial promovida pelo Pró-Amazônia, associação que congrega as Federações da Indústria da Amazônia Legal (Amapá, Amazonas, Acre, Mato Grosso, Maranhão, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins), e busca a inserção internacional da Amazônia como estratégia indutora de desenvolvimento sustentável da região. O próximo encontro será no Canadá.

Segundo Baldez, o Maranhão reúne todas as condições de um espaço estratégico para investimentos, seja pela disponibilidade de seus recursos naturais, seja pela infraestrutura física e econômica ou por sua maior proximidade aos grandes mercados internacionais. 

Senac - O Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) está com 387 vagas gratuitas disponíveis, em Imperatriz, para cursos de Assistente Administrativo, Assistente Pessoal, Cabeleireiro Assistente, Confeccionador de Bijuteria, Costureiro, Cuidador de Idoso, Operador de Caixa, Operador de Computador e Salgadeiro. As inscrições podem ser feitas segunda e terça-feira (dias 12 e 13) pela internet, na página do PSG. O resultado da seleção será divulgado no dia 15 de setembro.

Educação - Os proprietários de escolas privadas, que cobram preços exorbitantes dos pais de seus alunos, estão devendo uma resposta para o nível de ensino que oferecem, pois dados do Índice de Desenvolvimento do Ensino Básico (Ideb) divulgados nesta quinta-feira (08) apontam que estas também foram reprovadas em todos os níveis: de 4ª série ao 5º ano, a nota foi 6,1 para uma meta de 6,2; da 8ª série ao 9º ano, nota 5,5 para uma meta de 6,3; e da 3ª série/Ensino Médio, nota 4,7 para uma meta de 5,5.

Desemprego - Uma das mais famosas empresas varejistas do Maranhão, Grupo Mateus, é a campeã em demissões na cidade de São Luís. Nas unidades do Viva, onde empregados dão entrada no seguro desemprego, os servidores brincam dizendo que já sabem até o seu CNPJ de cor, tantos são os pedidos.







A deputada Valéria Macedo (PDT) criou uma Central de Notificação, Distribuição e Captação de Órgãos do Maranhão e instalou um totem na Assembleia Legislativa em que são notificados os transplantes realizados no Estado



Construção - O custo nacional da construção por metro quadrado subiu de R$ 1.009,76 em julho para R$ 1.012,16 em agosto, período em que a mão de obra teve inflação de 0,53%, passando de R$ 481,79 para R$ 484,33 por metro quadrado. Já os materiais de construção tiveram queda de preços de 0,03%, passando de R$ 527,97 para R$ 527,83 por metro quadrado. Quinze das 27 unidades da federação registraram aumento, com destaque para o Mato Grosso (5,06%) e Goiás (3,14%). No Acre, o custo manteve-se estável. Onze unidades tiveram queda, com destaque para Minas Gerais (-0,32%).

Cesta - O custo da cesta básica em São Luís no mês de agosto ficou em R$ 386,20, um aumento de 0,41% em relação a julho. Dos doze itens pesquisados, oito aumentaram mais do que a média da cesta (0,41%): arroz agulhinha (4,39%), leite integral (2,68%), tomate (2,51%), farinha d´água (2,16%), café (2,15%), manteiga (2,03%), banana (2,01%) e açúcar (0,91%); o pão francês não registrou variação; já os demais itens apresentaram recuo: feijão carioca (-4,10%), óleo de soja (-3,16%), e carne bovina (-0,29%).

Nenhum comentário: