1 de out de 2016

Imagens sobre onda de violência em São Luis correm o Brasil e prejudicam sensivelmente setor de turismo

Empresário do ramo de turismo que retornou a São Luís neste sábado (01), vindo de São Paulo, onde participou da Expo Abav, maior evento do setor na América Latina, manifesta preocupação com os comentários sobre o que se passa no Maranhão entre agentes de viagens, operadores de turismo e diretores de companhias aéreas durante a feira, pois a impressão que ficou é de que será difícil vender um destino, onde parece que os bandidos dão mais ordens do que as autoridades.

De acordo com este empresário, mesmo tendo o Maranhão um estande bem aquém dos anos anteriores em termos de decoração, equipamentos , material de divulgação etc, os argumentos para vender o Maranhão eram bons, principalmente depois da propaganda oficial de que pelo menos as praias de São Luís estão com índice menor de poluição, porém no exato momento em que a feira foi aberta as notícias sobre o Maranhão não eram mais animadoras: ônibus, estabelecimentos de ensino, agências bancárias, carros de coleta de lixo e até mesmo máquinas de pavimentação de ruas destruídos a fogo ou danificados a bala.

Para piorar, a cidade está sem transporte regular, pois a qualquer sinal de ação dos bandidos os ônibus são recolhidos.

Confirmando a informação desse empresário, um hoteleiro disse a este jornalista que deu para sentir nos últimos dias um recuo em reservas de hospedagem, bem como alguns pedidos já que com vistas às festas de fim de ano deixaram de se confirmar. Ele lembra que as empresas de hotelaria estão operando com menos de 30% de ocupação e com a cidade em chamas a situação só tende a piorar.

Nenhum comentário: