9 de nov de 2016

Após criticar eleição de "candidatos esquisitos" a prefeito, Flávio Dino diz que vitória de Trump é ameaça ao Brasil

Nem mesmo o presidente Michel Temer (PMDB) enxergou o que o governador Flávio Dino (PCdoB) filtrou após o anúncio do resultado da eleição norte-americana. Pelas redes sociais, Flávio Dino disse que "a vitória de Trump, com sua política protecionista e autocentrada, constitui mais um obstáculo à recuperação econômica do Brasil". A opinião do governador surpreende, pois na sua visão sobre política internacional nunca externou preocupação com o ambiente político no único país ainda comunista no Planeta, a Coréia do Norte, tampouco vê riscos para o Brasil as manobras golpistas de Nicolas Maduro, presidente da Venezuela, país que hoje é o maior exportador de retirantes para os estados brasileiros vizinhos ao território venezuelano.

Vale destacar que após o resultado das eleições municipais o governador do Maranhão, sem levar em conta a vontade popular em cada cidade, criticou as vitórias de Marcelo Crivella, no Rio de Janeiro; João Dória Júnior, em São Paulo; e Alexandre Kalil, em Belo Horizonte, chamando esses prefeitos eleitos de "candidatos esquisitos". Chegou até comparar Dória com Berluscone, o ex-primeiro ministro da Itália. Se Sua Excelência tivesse assistido ao Roda Viva (TV Cultura) de segunda-feira, talvez mudasse um pouco sua visão após ouvir as ideias do novo prefeito dos paulistanos.

E sempre que o governador opina, diversos de seus secretários se encarregam de propagar suas opiniões. Um deles chegou a dizer que a paz mundial fica ameaçada com a eleição de Trump, pois seria um insano controlando uma máquina de guerra. Se pergutassem à população da Coréia do Suyl, talvez ouvissem que o perigo ali mora ao lado.


Um comentário:

Walland Silva disse...

Nas eleições municipais Flávio Dino fez aliança com todo tipo de político para garantir apoio à reeleição em 2018. Que moral tem ele pra falar de Trump?