4 de nov de 2016

Denúncia contra Flávio Dino por uso em excesso de passagens pagas pela Câmara Federal depende de Janot

O Ministério Público enviou ao Supremo Tribunal Federal (STF) e ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) investigações de 219 deputados, senadores, governadores e ministros do Tribunal de Contas da União.

Caberá ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, analisar os casos para decidir se vai apresentar ou não as denúncias. Os quatro governadores que também são alvo de apurações porque usaram as passagens quando eram deputados são Rodrigo Rollemberg (Distrito Federal), Suely Campos (Roraima), Jackson Barreto (Sergipe) e Flávio Dino (Maranhão). O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) também será investigado. Tanto os governadores quanto os ministros negam as irregularidades. 

Constam da lista os ministros Bruno Araújo (Cidades), Eliseu Padilha (Casa Civil), Fernando Coelho Filho (Minas e Energia), Leonardo Picciani (Esporte), Maurício Quintella (Transportes); Mendonça Filho (Educação) e Raul Jungmann (Defesa) são suspeitos de participar do esquema. 

Flávio Dino (foto) diz que usou sua cota de passagens “exclusivamente em atividades políticas e parlamentares”. “Terceiros apenas relacionados com atividades políticas e parlamentares, como a norma permitia na época”, afirmou. Dino declarou que “jamais” cedeu passagens a familiares ou usou-as no exterior. “Não há rigorosamente nada de ilícito e que, certamente, isso será facilmente reconhecido.”

(Fonte: Congresso em Foco)

Nenhum comentário: