29 de dez de 2016

Prefeito anuncia extinções e fusões de secretarias, domingo, e mensagem vai à Câmara no final de janeiro

Edivaldo Holanda estuda enxugamento da máquina da prefeitura
O prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT) deve anunciar domingo, na solenidade de posse para seu segundo mandato, uma ampla reforma administrativa, que deverá ser consumada em janeiro, quando envia a mensagem à Câmara Municipal para apreciação dos vereadores. A informação foi dada nesta quinta-feira (29), pelo deputado Edivaldo Holanda (PTC), ao participar de um almoço de confraternização com jornalistas, no Restaurante Dona Maria, no bairro do Calhau.

O deputado, que é pai do prefeito, não quis dar detalhes sobre o que está sendo processado na prefeitura para os próximos quatro anos, mas garantiu que pode haver fusões e até mesmo extinções de secretarias, já que esta parece ser a tendências de todas as administrações públicas para contenção de gastos. Além dos mais, muitos órgãos estão com atribuições conflitantes haja vista atuarem na mesma área.

De acordo com Edivaldo Holanda, uma equipe está trabalhando dia e noite na remontagem da equipe do prefeito. Uma panorâmica geral vai ser apresentada no discurso que será feito dia 1º, na solenidade a ser realizada no Centro de Convenções de São Luís. O detalhamento será dado somente com a edição da mensagem a ser apreciada pelos vereadores.

Atualmente a Prefeitura de São Luís conta com 25 secretarias (Criança e Assistência Social, Administração, Agricultura, Articulação e Desenvolvimento Metropolitano, Articulação Institucional, Assuntos Políticos, Comunicação, Cultura, Desporto e Lazer, Educação, Fazenda, Governança Solidária, Governo, Informação e Tecnologia, Meio Ambiente, Obras, Orçamento Participativo, Planejamento, Projetos Especiais, Saúde, Segurança Alimentar, Segurança com Cidadania, Transportes, Turismo e Urbanismo), três autarquias (Hospital Djalma Marques, Instituto de Planejamento Urbano e Instituto de Paisagem Urbana), uma fundação (Patrimônio Histórico) e outros quatro órgãos (Procuradoria, Central de Licitação, Controladoria e Instituto de Previdência). Trata-se, portanto, de uma das máquinas mais pesadas dentre as demais capitais brasileiras.

Nenhum comentário: